Coronavírus chega à Espanha com uma série de infecções confirmadas

Só nesta terça-feira três novos casos foram identificados, na capital Madri, na Catalunha e em Catellón

Hospital Clinic, em Barcelona.
Hospital Clinic, em Barcelona.NACHO DOCE (Reuters)
Jessica Mouzo
Barcelona -

Após despertar alarme na Itália, o coronavírus vai se espalhando pela Espanha. Já são sete os casos confirmados, três deles apenas nesta terça-feira, em Madri, na Catalunha e em Catellón. O Governo da Catalunha confirmou nesta terça-feira seu primeiro caso de coronavírus. Trata-se de uma mulher italiana de 36 anos residente em Barcelona, que chegou recentemente de uma viagem à Itália e foi segunda-feira ao Hospital Clínic com sintomas. O secretário de Saúde Pública do Executivo catalão, Joan Guix, explicou que a paciente esteve na área de Bérgamo e Milão entre os dias 12 e 22 deste mês e agora está internada no Hospital Clínic de Barcelona. “Sua situação é branda, com uma sintomatologia semelhante à de uma gripe, mas está bem”, disse Guix. A mulher sofre de doenças anteriores.

Mais informações
Lyon (France), 24/02/2020.- Authorities wearing face masks walk next to a bus from the Italian city of Milan that has been quarantined after the detection of a suspected case of the COVID-19 disease in Lyon, France, 24 February 2020. The number of confirmed infections caused by the SARS-CoV-2 coronavirus in Italy has jumped to over 200 cases, most of them concentrated in the northern regions of Lombardy and Veneto. At least five people have died so far from the disease in the Italian peninsula. (Francia, Italia) EFE/EPA/ALEX MARTIN
Com dezenas de mortos no Irã, Coreia do Sul e Itália, coronavírus mantém mundo em sobressalto
El director general de la OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, hoy en Ginebra.
OMS pede ao mundo que se prepare para uma “potencial pandemia” por coronavírus
15/11/11 Aspecto de la sala de urgencias del hospital Clinic durante la huelga de medicos, por los recortes sanitarios.
Croácia e Áustria registram os primeiros casos da doença

Outro caso foi confirmado em Castellón, na Comunidade Valenciana, mais ao norte da Espanha. Neste caso, é monitorado um homem que apresentou sintomas compatíveis com a doença, e que teve a presença do vírus COVID 19 confirmada. Maiores detalhes sobre este caso serão dados nesta quarta. Na sequência, um novo caso, desta vez em Madri, foi confirmado.

Guix pediu calma e lembrou que 80% dos casos de coronavírus são leves. Assumpta Ricard, gerente de processos integrais de saúde do Serviço Catalão de Saúde, afirmou que “o sistema está preparado” para lidar com os casos que possam aparecer, como ficou demonstrado em outros surtos epidemiológicos.

Com esses, já são sete os casos detectados na Espanha que deram positivo para coronavírus. Um deles é de um médico italiano que foi segunda-feira a um hospital de Tenerife com sintomas de Covid-19. O médico, que estava de férias com sua esposa havia uma semana em um hotel de Tenerife, foi submetido a um primeiro exame no Hospital Universitário Nuestra Señora de la Candelaria, em Santa Cruz de Tenerife, onde está internado e isolado em bom estado de saúde, segundo fontes do Conselho de Saúde. Sua mulher e outras duas pessoas de seu círculo permanecem em observação no mesmo hospital, embora não tenham apresentado sintomas de contágio.

O primeiro caso de coronavírus registrado na Espanha foi confirmado em 1º de fevereiro na ilha de La Gomera, também no arquipélago canário. O paciente era um cidadão alemão que tinha estado em contato na Baviera com um colega de trabalho que, por sua vez, tinha sido contagiado por uma funcionária que contraiu o vírus em Wuhan. O alemão ficou isolado no Hospital Nuestra Señora de Guadalupe, na ilha de La Gomera. Várias pessoas estiveram em observação, mas não manifestaram o vírus.

O segundo caso foi confirmado no dia 19 em Palma de Maiorca. O infectado foi um cidadão britânico que se contagiou nos Alpes e ficou isolado no hospital de Son Espases, com um diagnóstico leve. O homem reside em Maiorca com sua família e retornou em 29 de janeiro de uma viagem de esqui aos Alpes franceses, durante a qual manteve estreito contato com um grupo no qual outros seis britânicos foram diagnosticados com o coronavírus.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS