STAR WARS

Morre David Prowse, o ator que deu corpo a Darth Vader

Britânico que moldou o físico do personagem na primeira trilogia de ‘Star Wars’ faleceu aos 85 anos, informou sua agência

David Prowse durante uma convenção em Cusset (França) em abril de 2013.
David Prowse durante uma convenção em Cusset (França) em abril de 2013.THIERRY ZOCCOLAN / AFP

Mais informações

Muito poucas pessoas conheciam seu rosto, porque o que aparece sob a máscara no momento da morte de Darth Vader em O Retorno do Jedi não é o de Prowse, mas o de outro ator: Sebastian Shaw. A equipe da LucasFilms decidiu filmar sua morte sem que Prowse soubesse, depois de várias desavenças que levaram ao rompimento da relação entre o ator e a produtora, que nunca o convidou para uma convenção oficial de Star Wars. Assim se desfez seu sonho de glória. “Eles sempre acreditaram que eu vazei para a imprensa a morte do meu personagem”, disse Prowse no documentário I Am Your Father, dirigido pelos diretores espanhóis Marcos Cabotá e Toni Bestard, e apresentado no festival de Sitges de 2015. No documentário, os cineastas encontraram o autor do artigo em questão, que explicou que não foi Prowse que lhe deu a informação.

Na verdade, a coisa não é tão simples. Prowse sempre teve fama de falar demais com os jornalistas. E aquela desavença foi a que encerrou uma série de discussões. “Acho que isso nunca se corrigirá”, assinalou o ator em Sitges. “Para mim, o documentário é simplesmente uma homenagem ao meu trabalho, do qual me orgulho muito, e o reflexo de uma injustiça. Mas suspeito que a situação nunca mudará.” Para mitigar um pouco esse vazio, em I Am Your Father, Bestard e Cabotá filmaram de novo a morte de Darth Vader, mas com Prowse. A LucasFilms proibiu expressamente sua difusão.

Trailer do documentário 'I am your father' (2015), uma homenagem ao ator David Prowse.

Prowse já tinha trabalhado previamente em filmes e séries de televisão graças à sua grande estatura (1,98 metro) e à sua musculatura, embora seu rosto só tenha sido visto em Laranja Mecânica, de Stanley Kubrick. Nesse filme, interpretou o musculoso assistente do escritor F. Alexander. Era o responsável por transportá-lo. Cansado com o fato de o diretor o fazer repetir cenas, Prowse se aproximou de Kubrick e disse: “Seu nome não é Kubrick de uma só tomada, não é?”. O diretor se limitou a rir, e eles conseguiram o resultado desejado em seis tomadas.

O ator estreou diante das câmeras em 1967 em Cassino Royale, paródia da saga do espião britânico James Bond, onde interpretou a criatura de Frankenstein, papel que repetiria em outros dois filmes. Também apareceu em várias séries cult da TV, como The Saint, Space: 1999 e Doctor Who, na qual fez o papel de Minotauro em 1972. Antes de iniciar sua carreira no cinema, disputou o concurso de Mister Universo em 1960 e chegou a fazer parte da equipe de halterofilismo do Reino Unido entre 1962 e 1964.

A outra vez em que mostrou seu rosto foi em uma campanha de segurança no trânsito, dando vida ao Green Cross Code Man, um gigante que ensinava as crianças a atravessar a rua, papel pelo qual recebeu uma condecoração da rainha Elizabeth II. Esse foi o trabalho que lhe deu fama no Reino Unido. Trabalhou durante cinco décadas de forma intermitente no cinema e na televisão, e não só como ator: também ajudou, como personal trainer, Christopher Reeve a se preparar para as exigências físicas do papel de Superman.

Nos últimos anos, já doente, dedicou-se a participar de convenções de fãs do cinema fantástico e dos quadrinhos, ganhando a vida assinando autógrafos, quase todos eles em cima de fotos de Darth Vader... o que também acarretava pagamento de direitos à LucasFilms.

Arquivado Em:

Mais informações

Pode te interessar

O mais visto em ...

Top 50