Seleccione Edição
Login
star wars peliculas

‘Star Wars’, todos os filmes do pior para o melhor

11 fotos

Quatro jornalistas do EL PAÍS analisam os 11 filmes da lendária série de ficção científica

  • Desnecessário e o mais dispensável de todos. Prometia ser um grande 'western' e se tornou, depois de um processo de mudanças na direção, uma pequena aventura que funcionaria melhor se não levasse o nome do famoso contrabandista vivido por Harrison Ford na trilogia original. "Um insulto à inteligência", escutou-se na redação do EL PAÍS.
    111. Han Solo: Uma História Star Wars Desnecessário e o mais dispensável de todos. Prometia ser um grande 'western' e se tornou, depois de um processo de mudanças na direção, uma pequena aventura que funcionaria melhor se não levasse o nome do famoso contrabandista vivido por Harrison Ford na trilogia original. "Um insulto à inteligência", escutou-se na redação do EL PAÍS.
  • Uma das sequências mais vergonhosas da saga, com esses momentos amorosos entre Anakin e Amidala. Tentou misturar política com e ação própria, sem sucesso. Além disso, se Jar Jar já era péssimo em em 'A ameaça fantasma', aqui chutou o pau da barraca.
    210. A guerra dos clones Uma das sequências mais vergonhosas da saga, com esses momentos amorosos entre Anakin e Amidala. Tentou misturar política com e ação própria, sem sucesso. Além disso, se Jar Jar já era péssimo em em 'A ameaça fantasma', aqui chutou o pau da barraca.
  • Tem alguns bons momentos: a corrida de drones à lá 'Ben Hur' e o duelo final entre Qui-Gon, Obi Wan e Darth Maul, perfeitamente coreografado com a genial música de John Williams.
    39. A ameaça fantasma Tem alguns bons momentos: a corrida de drones à lá 'Ben Hur' e o duelo final entre Qui-Gon, Obi Wan e Darth Maul, perfeitamente coreografado com a genial música de John Williams.
  • Embora seja um exercício de nostalgia e de autoplagio (à saga original), cumpriu a missão de recrutar novos adeptos. Mas J.J. Abrams deu-lhe conseguiu com este filme o que George Lucas tanto queria com a lsegunda trilogia: criar algo com alma e que fosse divertido.
    48. O despertar da força Embora seja um exercício de nostalgia e de autoplagio (à saga original), cumpriu a missão de recrutar novos adeptos. Mas J.J. Abrams deu-lhe conseguiu com este filme o que George Lucas tanto queria com a lsegunda trilogia: criar algo com alma e que fosse divertido.
  • O final da saga não deixou ninguém indiferente, para bem e para mau. Depois das críticas a 'O último Jedi', J. J. Abrams fez um produto pouco surpreendente e muito conservador. É um filme divertido e tem alguns momentos brilhantes. Mas é insuficiente.
    57. A ascensão de Skywalker O final da saga não deixou ninguém indiferente, para bem e para mau. Depois das críticas a 'O último Jedi', J. J. Abrams fez um produto pouco surpreendente e muito conservador. É um filme divertido e tem alguns momentos brilhantes. Mas é insuficiente.
  • Sem dúvida o filme mais completo e com melhor ritmo da segunda trilogia. É mais sinistro, menos infantil e tem uma das frases mais míticas da saga, dita por Amidala: “Assim morre a liberdade, com um estrondoso aplauso”.
    66. A vingança dos Sith Sem dúvida o filme mais completo e com melhor ritmo da segunda trilogia. É mais sinistro, menos infantil e tem uma das frases mais míticas da saga, dita por Amidala: “Assim morre a liberdade, com um estrondoso aplauso”.
  • O primeiro filme fora do núcleo principal da saga é visualmente espetacular e tem uma batalha final à altura do que se espera. Mas pecou na construção de suas personagens, muitos dos quais careceram de alma. A seu favor, tem o mérito de ser menos infantil.
    75. Rogue One O primeiro filme fora do núcleo principal da saga é visualmente espetacular e tem uma batalha final à altura do que se espera. Mas pecou na construção de suas personagens, muitos dos quais careceram de alma. A seu favor, tem o mérito de ser menos infantil.
  • O filme mais diferente da nova trilogia. Levou sua mensagem a locais mais filosóficos, refletindo sobre o que é a força e o sentido dos jedis. Mas muitos acusam seu diretor, Rian Johnson, de abusar de momentos de humor e de trair o personagem de Luke.
    84. O último Jedi O filme mais diferente da nova trilogia. Levou sua mensagem a locais mais filosóficos, refletindo sobre o que é a força e o sentido dos jedis. Mas muitos acusam seu diretor, Rian Johnson, de abusar de momentos de humor e de trair o personagem de Luke.
  • O fechamento da saga original tem momentos estelares, com um final épico perfeitamente executado: o confronto entre Luke, Darth Vader e o Imperador misturado com a batalha espacial. Se, muita gente odeia os Ewoks, outros entraram na saga graças a eles. Piores que Jar Jar não são.
    93. O retorno do Jedi O fechamento da saga original tem momentos estelares, com um final épico perfeitamente executado: o confronto entre Luke, Darth Vader e o Imperador misturado com a batalha espacial. Se, muita gente odeia os Ewoks, outros entraram na saga graças a eles. Piores que Jar Jar não são.
  • O filme que originou tudo não ocupa o primeiro posto da lista porque é impossível bater o sensacional 'O império contra-ataca'. Pese a sua simples proposta, tem tudo para ser um filme de aventura perfeito: ação, humor, personagens bem definidos, apresenta um mundo novo ao espectador… O passar do tempo deixou algumas partes meio datadas, mas de modo geral tem cenas míticas.
    102. Uma nova esperança O filme que originou tudo não ocupa o primeiro posto da lista porque é impossível bater o sensacional 'O império contra-ataca'. Pese a sua simples proposta, tem tudo para ser um filme de aventura perfeito: ação, humor, personagens bem definidos, apresenta um mundo novo ao espectador… O passar do tempo deixou algumas partes meio datadas, mas de modo geral tem cenas míticas.
  • O filme fala por si só. Tem o melhor da saga: a batalha de Hoth sobre o gelo e o maior 'spoiler' da história do cinema com Darth Vader oferecendo a mão a Luke. Lucas fez bem cedendo a batuta a Irvin Kershner e a Lawrence Kasdan, que lhe outorgaram à saga um filme quase perfeito em termos de roteiro, ritmo, montagem, etc.
    111. O império contra-ataca O filme fala por si só. Tem o melhor da saga: a batalha de Hoth sobre o gelo e o maior 'spoiler' da história do cinema com Darth Vader oferecendo a mão a Luke. Lucas fez bem cedendo a batuta a Irvin Kershner e a Lawrence Kasdan, que lhe outorgaram à saga um filme quase perfeito em termos de roteiro, ritmo, montagem, etc.