Seleccione Edição
Login
FUTEBOL OPINIÁO i

O desprezo de Neymar pelo torcedor

Os torcedores veem mais uma vez como nesse circo comercial tem de tudo, com exceção de futebol e objetivos esportivos

Neymar PSG Barcelona
Neymar durante um treinamento do PSG. Getty Images

O torcedor merece respeito

Neymar sim, Neymar não, Neymar sim, Neymar não... Imagine-se despetalando uma margarida. Parece uma bobagem de crianças, certo? Bem, parece ser a realidade nessa transferência-não transferência. Não vou entrar no mérito de se Neymar é bom ou não, se está centrado ou não, se é ou não um craque mundial que faz a diferença, se vale ou não 220 milhões, etc... O que vou fazer é defender o torcedor. O do Barça, que viu como um de seus ídolos se foi por querer. O do PSG, que o recebeu como o Messias que não podia ser em Barcelona e agora nem sabe se pode usar sua camiseta. O do Real Madrid, que não sabe se gosta deles ou do inimigo. E inclusive vou defender até o resto dos torcedores de futebol, que veem como mais uma vez se despreza qualquer resquício de valores, como este circo comercial tem de tudo, com exceção de futebol e objetivos esportivos. E isso eles estão vendo em La Masia, em Valdebebas, em Sant-Germain, em A Madroa, na Dani Jarque... Não sei onde Neymar vai acabar, mas o que sei é que não será o único.

Torres e a admiração de todos

Poucos jogadores têm uma carreira muito rica em tudo. Fernando Torres [conhecido na Espanha pelo apelido de El Niño, “o menino”] começou muito jovem e, sem tempo para criar expectativas tornou-se a estrela do Atlético de Madrid; depois foi para o Liverpool para crescer e vencer, além de brilhar e se consolidar como um dos melhores atacantes da Europa. Trocou de camiseta e sentiu o que é o ódio da torcida e viveu seus piores momentos no banco de Stamford Bridge. Procurou uma saída e uma solução na Itália. E a encontrou. Voltou para casa para ser um exemplo e merecer ser ídolo. Tornou-se uma lenda muito antes de se aposentar, naquela final contra a Alemanha, com aquele gol que fez de todos nós campeões da Europa, momento em que o futebol espanhol mudou para sempre. Fernando se aposentou no Japão, tranquilo, satisfeito e sorridente, jogando contra alguns amigos e com o reconhecimento e a admiração de todos. Um bom final para a grande carreira de um atleta fantástico!

Carlos Vela e o ego de Ibrahimovic

A Major League Soccer entra em sua fase final. Uma liga que está longe do nível europeu, mas que pouco a pouco se consolida, cria público e planta a semente da cultura do futebol na América do Norte. O mexicano Carlos Vela está sendo o autêntico MVP [Most Valuable Player, jogador mais valioso] e lidera o Los Angeles FC na luta pelo título, na qual poderia esperar um duelo com Ibrahimovic. O sueco, arrogante como sempre, ou mais, conectou e caiu no gosto dos torcedores ianques e seus gols continuam aumentando seu ego, mesmo agora em fim de carreira. Vamos ver quem acaba entrando nos playoffs nas duas conferências. A partir daí, começará o show. O que já começa como em todo agosto/setembro nos Estados Unidos são as competições universitárias, o berço das próximas estrelas do esporte. Alguns jogos de futebol americano universitário são assistidos por mais de 100.000 espectadores, uma verdadeira loucura, enquanto se espera o início da NFL, em outubro.

Vero Boquete, de 32 anos, defendeu a seleção espanhola 62 vezes e marcou 38 gols. Disputou a Copa do Mundo de 2015 e atuou nas ligas espanhola, russa, sueca e alemã.

MAIS INFORMAÇÕES