Seleccione Edição

VÍDEO | Lula: “Virou norma no Brasil condenar por manchetes dos jornais”

Em entrevista exclusiva ao EL PAÍS e à 'Folha', o ex-presidente diz ser favorável à apuração de denúncias, mas critica falta de provas nos processo em que foi condenado e o tratamento da imprensa sobre os casos

Lula em sua primeira entrevista desde a prisão.

Neste trecho da entrevista ao EL PAÍS e à Folha de S.Paulo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva diz que um presidente da República não tem como "interferir na burocracia do BNDES [Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social] para [conseguir um] empréstimo". Ele respondia a acusações de que conhecia esquemas de corrupção admitidos pela Odebrecht em países como Peru e Venezuela. O petista menciona o ex-presidente da OAS Léo Pinheiro, "o rapaz que está preso aqui, que fez a denúncia", para dizer que o delator mudou de versão para acusá-lo sob instrução do advogado.

O ex-presidente também reclama do trabalho da imprensa. "A coisa mais fácil do mundo é a imprensa investigar pra você. Aqui no Brasil virou norma: você é condenado pelas manchetes dos jornais. Quando o processo sair, se saiu que você não cometeu nada, você já está condenado", reclama. Ao longo das duas horas de entrevista, Lula voltou a se defender das acusações que o levaram à prisão e fez críticas ao Governo de Jair Bolsonaro.

Debido a las excepcionales circunstancias, EL PAÍS está ofreciendo gratuitamente todos sus contenidos digitales. La información relativa al coronavirus seguirá en abierto mientras persista la gravedad de la crisis. Decenas de periodistas trabajan sin descanso para llevarte la cobertura más rigurosa y cumplir con su misión de servicio público

Si quieres apoyar nuestro periodismo puedes hacerlo aquí por 1 euro el primer mes (a partir de junio 10 euros).

Suscríbete a los hechos.

Suscríbete

MAIS INFORMAÇÕES