Diamantes

Encontrado o segundo maior diamante da história

A pedra de 1.758 quilates foi encontrada na mina de Karowe, da empresa Lucara, em Botsuana

Fotografia do diamante divulgada pela Lucara Diamond Corp.
Fotografia do diamante divulgada pela Lucara Diamond Corp.

Mais informações

Um diamante gigante de 1.758 quilates, o segundo maior já descoberto, foi encontrado em Botsuana. Mas, diferentemente de seus rivais, não alcançará um preço recorde.

A Lucara Diamond Corp. anunciou que desenterrou a pedra, que tem o tamanho aproximado de uma bola de tênis, em sua mina em Karowe, Botsuana — uma mina reconhecida por suas enormes pedras preciosas, incluindo a que ocupava até então a segunda posição mundial. No entanto, a empresa informou que a gema é de qualidade variável, o que significa que não produzirá diamantes lapidados incrivelmente valiosos como os produzidos a partir de grandes pedras encontradas antes.

A mina de Karowe está ficando famosa por suas pedras gigantes. Em 2015, a Lucara encontrou o Lesedi La Rona, de 1.109 quilates, que naquela ocasião passou a ser o segundo maior já encontrado, e acabou sendo vendido por 53 milhões de dólares (208 milhões de reais). A mina também produziu uma pedra de 813 quilates que atingiu o preço recorde de 63 milhões de dólares (247 milhões de reais). Essas duas gemas eram do tipo Ila, muito mais valiosas.

Imagem divulgada pela Lucara Diamond Corp.
Imagem divulgada pela Lucara Diamond Corp.

Ainda assim, a última descoberta mostra que as instalações em Karowe podem detectar e processar pedras enormes sem quebrá-las, uma dor de cabeça constante na hora de separar pedras frágeis de centenas de toneladas de rocha estéril.

“A Karowe produziu dois diamantes de mais de 1.000 quilates em apenas quatro anos, o que confirma a probabilidade de recuperar mais diamantes grandes e de alta qualidade no futuro”, afirmou Eira Thomas, presidenta e CEO da Lucara, em um comunicado.

O maior diamante já descoberto é o Cullinan, de 3.106 quilates. Ele foi encontrado perto de Pretória, África do Sul, em 1905. Foi cortado em várias gemas talhado em várias gemas lapidadas, das quais as duas maiores, a Estrela Maior da África e a Estrela Menor da África, estão entre as joias da Coroa da Grã-Bretanha.