Seleccione Edição
Login

Corpo resgatado no mar é de Emiliano Sala

Polícia confirma a morte do atacante argentino, de 28 anos, que tinha desaparecido após acidente aéreo no Canal da Mancha

Policiais transportam o corpo encontrado no avião em que Emiliano Sala viajava.
Policiais transportam o corpo encontrado no avião em que Emiliano Sala viajava. AP

A polícia do condado inglês de Dorset confirmou nesta quinta-feira que o corpo encontrado durante as operações de resgate de um avião desaparecido no Canal da Mancha é do atacante argentino Emiliano Sala. O jogador desapareceu em 21 de janeiro, a bordo de um jatinho privado, junto com o piloto David Ibbotson, que ainda não foi localizado. Ele viajava para Cardiff, no País de Gales, depois de assinar contrato com a equipe local, vindo do Nantes numa transação de 17 milhões de euros (71,6 milhões de reais). Desde então teve início uma grande operação de busca, pública e privada, que localizou os restos do avião no fundo do mar, seguidos por um corpo, agora oficialmente reconhecido como sendo o de Emiliano Sala.

O cadáver localizado no domingo dentro dos restos do avião afundado foi recuperado na quarta-feira por uma equipe de exploração submarina, com a ajuda de um robô, e levado de navio para o Instituto Forense de Portland (sul da Inglaterra). Lá, a polícia britânica determinou a realização de uma autopsia para identificar o corpo, cujo resultado foi anunciado na noite desta quinta. É o desenlace de uma tragédia que comoveu o mundo do futebol. Sala, de 28 anos, estava prestes a realizar o sonho profissional de jogar na Premier League inglesa. Mas nunca chegou ao destino desejado. Durante a viagem, antes da queda, havia alertado sobre as más condições do voo. “Isto parece que está caindo aos pedaços”, queixou-se numa mensagem telefônica aos seus familiares.

A operação de resgate não conseguiu localizar o corpo do piloto, de 59 anos. Os investigadores britânicos dizem que uma tentativa de içar o avião do fundo do Canal da Mancha fracassou na quarta-feira e que não há outra tentativa prevista tão cedo. “O prognóstico do tempo é ruim para nos próximos dias, e, portanto, tomou-se a difícil decisão de encerrar a operação geral”, informou em nota o Departamento de Investigação de Incidentes Aéreos (AAIB, na sigla em inglês). Entretanto, as imagens de vídeo capturadas por um robô submarino poderiam proporcionar “pistas valiosas” para a investigação e permitir que sejam esclarecidas as circunstâncias do acidente.

Quem paga a transferência?

Enquanto isso, o Nantes, clube anterior de Sala, exige que o Cardiff pague seis milhões de euros pela transferência do argentino. É o que diz Mehmet Dalman, presidente do clube galês, em entrevista ao jornal L'Équipe, na qual afirma ter recebido em seu escritório uma fatura com o carimbo do Nantes. O clube francês lhe pede que desbloqueie o primeiro dos três pagamentos da transação, que ronda os 17 milhões de euros, e estuda levar o caso aos tribunais, inclusive perante a FIFA.

Emiliano Sala assinou contrato com o Cardiff em 19 de janeiro para três temporadas e meia. Além disso, o Bordeaux poderia perceber metade do valor da transferência dele do Nantes para o Cardiff City, ou seja, 8,5 milhões de euros, por ser o clube que revelou o atacante como profissional, entre 2012 e 2015. O Nantes e o Cardiff haviam concordado em dividir a transação em duas parcelas de seis milhões de euros e uma terceira de cinco milhões.