INCÊNDIOS

Incêndio na Califórnia deixa 23 mortos e causa desocupação total de Malibu

Celebridades como Kim Kardashian, Alyssa Milano e Guillermo del Toro foram obrigados a deixar suas casas devido ao fogo que consome as montanhas de Santa Monica

Residentes de Malibú fogem das chamas nesta sexta-feira.
Residentes de Malibú fogem das chamas nesta sexta-feira.ERIC THAYER (REUTERS)

Dois brutais incêndios, um deles às portas de Los Angeles, reabriram na Califórnia uma temporada de perigo que nunca terminou de verdade. No norte, pelo menos 23 pessoas morreram num incêndio que em dois dias destruiu 36.000 hectares da localidade de Paradise, de 26.000 habitantes, 160 quilômetros ao norte de Sacramento. Cinco das vítimas foram surpreendidas pelas chamas no interior de seus veículos, quando tentavam de fugir da área. Mais de 6.700 casas tinham sido devastadas até a manhã de sábado e, por isso, o incêndio começou a ser tratado como o mais destrutivo já registrado na Califórnia. Mais de 50.000 pessoas já foram desalojadas de suas casas, e pelo menos 35 estavam desaparecidas.

Enquanto isso, na costa de Los Angeles, outro incêndio que começou na manhã de quinta-feira obrigou à desocupação completa da localidade costeira de Malibu, famosa por suas mansões pertencentes a celebridades do cinema. O fogo, avivado por um vento excepcionalmente forte em Los Angeles, atravessou morros e rodovias e em menos de 24 horas arrasou 14.000 hectares de matagal nas montanhas da Santa Monica, uma das áreas mais ricas dos Estados Unidos. O episódio foi batizado de incêndio Woolsey. A superfície queimada duplicou durante a noite, e no sábado chegou a 28.000 hectares, enquanto continuava ardendo descontrolado. O cheiro de queimado chegava a toda a cidade.

Entre os moradores afetados, a casa de Caitlyn Jenner foi destruída pelas chamas, segundo o site de celebridades TMZ. O fogo também chegou perto da residência de Kim Kardashian e Kanye West em Calabasas. Kardashian disse nas redes sociais que teve uma hora para sair. O cineasta mexicano Guillermo del Toro deixou para trás sua coleção de objetos de terror e abandonou sua casa na noite de sexta-feira, conforme relatou nas redes sociais. Igualmente, a atriz Alyssa Milano e o executivo Mark Burnett tiveram que fugir de seus lares. Lady Gaga publicou fotos dela saindo da sua casa em Malibu. A desocupação era obrigatória na sexta-feira pela manhã para os 12.000 moradores dessa localidade. Ao todo, 95.000 pessoas foram desalojadas no condado de Ventura. As autoridades locais informaram que "muitas" casas ficaram destruídas, mas no sábado ainda não havia números concretos.

O ator Charlie Sheen pediu ajuda no Twitter para localizar seus pais, os atores Martin e Janet Sheen. Dizia que estavam com um grupo que se refugiou das chamas em uma praia. Pouco depois, uma equipe de uma televisão local encontrou Sheen nessa praia.

Veículos queimados no incêndio de Paradise, Califórnia, em que morreram cinco pessoas.
Veículos queimados no incêndio de Paradise, Califórnia, em que morreram cinco pessoas.STEPHEN LAM (REUTERS)

Ao longo da quinta-feira, a estrada costeira que liga Malibu a Los Angeles estava completamente congestionada de pessoas que tentavam fugir da área, sob uma enorme muralha de fumaça que se erguia sobre as montanhas de Santa Monica e era visível desde toda Los Angeles, afetando a qualidade do ar na cidade. Ali, as chamas consumiam o rancho da Paramount onde estão os cenários da série Westworld, um símbolo de Hollywood usado nos faroestes desde 1927. Os cavalos dos ranchos da região encontraram refúgio nas praias de Malibu.

O incêndio que ameaça Malibu começou na quinta-feira, por volta do meio-dia, no outro lado da montanha, em Thousand Oaks, justamente quando esta área de subúrbios ricos se recuperava da tragédia da matança a tiros de 12 pessoas em um bar de country por um ex-marine. O mesmo local que durante o dia serviu para acolher as famílias dos mortos teve que ser preparado à noite para dar refúgio a famílias desabrigadas.

Durante a sexta-feira, o fogo começou a se deslocar na direção da cidade de Los Angeles, e à tarde várias casas queimaram sucessivamente na direção de West Hills. Nesse bairro, já dentro de LA, ordenou-se a desocupação obrigatória na sexta-feira à noite. O chefe de bombeiros do condado, Daryl Osby, estimou que cerca de cem casas haviam sido destruídas até o meio-dia (hora local), segundo o Los Angeles Times.

Um terceiro incêndio, um pouco mais a oeste, já arrasou 2.500 hectares na região de El Camarillo, também perto das zonas naturais protegidas de Malibu. Os três incêndios se propagaram com extrema velocidade por causa da pouca umidade do terreno e dos fortes ventos, que no caso do sul do Estado são conhecidos como ventos de Santa Ana, muito secos e que sopram com força a cada outono provenientes da área desértica do interior da Califórnia.

Com nove cadáveres queimados, danos materiais incalculáveis e dois incêndios ainda ardendo descontrolados, as primeiras palavras do presidente dos Estados Unidos sobre o fato foram para culpar a Califórnia. "A gestão florestal é péssima", disse Donald Trump em um tuíte. "Damos bilhões de dólares cada ano, perderam-se tantas vidas, tudo por uma grave má gestão florestal. É preciso remediar isso já, ou não haverá mais pagamentos federais!" A Califórnia solicitou ajuda federal em várias ocasiões depois dos desastres naturais. Trump nunca antes tinha feito política com esse assunto, apesar do confronto aberto que mantém com um Estado que se considera a resistência à sua presidência.

Desde 2017, a Califórnia foi golpeada por uma série de incêndios que se tornaram constantes ao longo do ano, em vez de sazonais. Os especialistas atribuem isso a uma maior secura e à quantidade de mata apta para queimar no morro, depois de um ano excepcionalmente úmido, que se seguiu a quatro anos de seca. Entre outubro de 2017 e janeiro de 2018 ocorreram o incêndio Tubbs, na zona vinícola ao norte de San Francisco, que deixou 22 mortos e 5.600 casas queimadas, e o incêndio Thomas, em Ventura, não muito longe do deste sábado, que é o maior registrado na história de Califórnia, com 114.000 hectares queimados.