Seleccione Edição
Login
Um nómada vai ao festival de 'A cura salgada', no deserto de Níger.
Um nómada vai ao festival de 'A cura salgada', no deserto de Níger.
16 fotos

Os nômades do Níger vão à festa

A cada ano, centenas de famílias de pastores tuaregues e wodaabes se reúnem em uma festa chamada 'La Cure Salé', muito próximo do Saara, para celebrar o fim da temporada de chuvas, compartilhar experiências e preparar o êxodo ao Sul. O encontro se converte em um grande tabuleiro social e em um imenso espetáculo

  • Ao fim do verão, centenas de pastores nômades tuaregues percorrem nos lombos de seus camelos os últimos quilômetros até a remota cidade de Ingall, a 160 quilômetros de Agadez, ao norte de Níger. Ali, durante três dias famílias inteiras acampam nas proximidades da cidade cuja população sobe até as 50.000 pessoas durante um dos festivais míticos e mais místicos da África ocidental, 'La Cure Salé', em francês; 'A cura salgada', em português. Níger é o segundo país mais pobre da Terra, após a República Centro-Africana. Encontra-se no posto 187 no Índice de Desenvolvimento Humano, no qual se medem 188 países. Para muitos, a vida nestas terras é de uma dureza incrível.
    1Ao fim do verão, centenas de pastores nômades tuaregues percorrem nos lombos de seus camelos os últimos quilômetros até a remota cidade de Ingall, a 160 quilômetros de Agadez, ao norte de Níger. Ali, durante três dias famílias inteiras acampam nas proximidades da cidade cuja população sobe até as 50.000 pessoas durante um dos festivais míticos e mais místicos da África ocidental, 'La Cure Salé', em francês; 'A cura salgada', em português. Níger é o segundo país mais pobre da Terra, após a República Centro-Africana. Encontra-se no posto 187 no Índice de Desenvolvimento Humano, no qual se medem 188 países. Para muitos, a vida nestas terras é de uma dureza incrível.
  • São as últimas chuvas da temporada e a celebração é feita em busca de pastagens e salinas para refrescar e curar o gado, compartilhar experiências de viagem, comércio entre clãs e, nos últimos anos, dada a difícil situação na região e a insegurança alimentar, receber ajuda humanitária. A edição de 2018 do festival contou com a presença do primeiro-ministro Brigi Rafini. O lema deste ano foi: "A contribuição das mulheres para a resiliência das comunidades pastoris no Níger".
    2São as últimas chuvas da temporada e a celebração é feita em busca de pastagens e salinas para refrescar e curar o gado, compartilhar experiências de viagem, comércio entre clãs e, nos últimos anos, dada a difícil situação na região e a insegurança alimentar, receber ajuda humanitária. A edição de 2018 do festival contou com a presença do primeiro-ministro Brigi Rafini. O lema deste ano foi: "A contribuição das mulheres para a resiliência das comunidades pastoris no Níger".
  • Ingall foi escolhido como o epicentro de 'La Cure Salé' porque é um cruzamento e comércio trans-saariano para pastores nômades de diferentes partes do Sahel. Seus oásis e solos salinos fornecem comida e água para camelos e gado cansados ​​antes de tomar o caminho para o sul, onde a sobrevivência em constante movimento é um pouco mais viável.
    3Ingall foi escolhido como o epicentro de 'La Cure Salé' porque é um cruzamento e comércio trans-saariano para pastores nômades de diferentes partes do Sahel. Seus oásis e solos salinos fornecem comida e água para camelos e gado cansados ​​antes de tomar o caminho para o sul, onde a sobrevivência em constante movimento é um pouco mais viável.
  • “Todos os dias é cada vez mais difícil nos movermos com nossos animais ao ritmo do passado. As condições são mais difíceis devido à falta de chuva e doenças. Somos forçados a vender nosso gado no mercado a preços mais baixos para comprar sorgo ou milho para nossas crianças e famílias. Mesmo assim, nós não renunciamos à nossa cultura nômade, o estilo de vida sedentário seria ainda mais difícil para nós", diz Danieri Darbido, 42 anos, pastor do grupo étnico Peul na região de Tahoua. Danieri nunca foi para a escola. Como a grande maioria da população nigeriana, ele não sabe ler nem escrever, mas gostaria que seus filhos frequentassem a escola regularmente. No Níger, uma em cada duas crianças em idade escolar frequenta a escola e menos de 30% da população é alfabetizada, em comparação com 86% da média global, segundo dados da UNICEF e da Unesco.
    4“Todos os dias é cada vez mais difícil nos movermos com nossos animais ao ritmo do passado. As condições são mais difíceis devido à falta de chuva e doenças. Somos forçados a vender nosso gado no mercado a preços mais baixos para comprar sorgo ou milho para nossas crianças e famílias. Mesmo assim, nós não renunciamos à nossa cultura nômade, o estilo de vida sedentário seria ainda mais difícil para nós", diz Danieri Darbido, 42 anos, pastor do grupo étnico Peul na região de Tahoua. Danieri nunca foi para a escola. Como a grande maioria da população nigeriana, ele não sabe ler nem escrever, mas gostaria que seus filhos frequentassem a escola regularmente. No Níger, uma em cada duas crianças em idade escolar frequenta a escola e menos de 30% da população é alfabetizada, em comparação com 86% da média global, segundo dados da UNICEF e da Unesco.
  • A música é um símbolo inevitável da cultura tuareg. Durante o festival, dia e noite, mulheres tuaregs cantam em tamashek (língua distintiva tuaregue) canções de liberdade, amor, viagens ou revolução ao ritmo de tam tam (tambor tuaregue), enquanto seus maridos domam camelos em círculo ao redor da música. Os tuaregues do Saara são também conhecidos como "homens de azul". Sua pele e suas roupas são tingidas de tons azulados pelo contato com os têxteis tuaregues e protegem sua pele do sol durante as travessias no deserto.
    5A música é um símbolo inevitável da cultura tuareg. Durante o festival, dia e noite, mulheres tuaregs cantam em tamashek (língua distintiva tuaregue) canções de liberdade, amor, viagens ou revolução ao ritmo de tam tam (tambor tuaregue), enquanto seus maridos domam camelos em círculo ao redor da música. Os tuaregues do Saara são também conhecidos como "homens de azul". Sua pele e suas roupas são tingidas de tons azulados pelo contato com os têxteis tuaregues e protegem sua pele do sol durante as travessias no deserto.
  • Uma criança tuaregue doma seu camelo no acampamento nas proximidades de Ingall. Os tuaregue consideram os camelos como um elemento sagrado de sua cultura. São fundamentais durante as viagens através das duras condições do deserto. Os camelos são fornecedores de leite nutritivo essencial para as famílias nômades, são o meio de transporte durante a travessia e servem de inspiração para escritos e lendas tuaregues.
    6Uma criança tuaregue doma seu camelo no acampamento nas proximidades de Ingall. Os tuaregue consideram os camelos como um elemento sagrado de sua cultura. São fundamentais durante as viagens através das duras condições do deserto. Os camelos são fornecedores de leite nutritivo essencial para as famílias nômades, são o meio de transporte durante a travessia e servem de inspiração para escritos e lendas tuaregues.
  • Estima-se que as tribos nômades Peul Wodaabe, também chamadas Bororo, representem cerca de 8,3% da população do Níger, em comparação com 8,4% dos tuaregues. Embora as autoridades prefiram não fazer grandes distinções em termos de figuras de representação étnica em busca de unidade nacional, ambas as culturas são uma minoria no país. As tribos são compostas de pastores migrantes do sul do Níger, norte da Nigéria, nordeste dos Camarões, sudoeste do Chade e da região oeste da República Centro-Africana. Para o Wodaabe, 'La Cure Salé' é um momento mágico no calendário anual. Os diferentes clãs vêm em massa de diferentes partes da região aproveitar a oportunidade para aprender sobre medicina tradicional, curar seu amado gado, contar histórias do êxodo, negociar com outros grupos étnicos e também buscar um novo amor através do folclore e Dança Idêntica do Wodaabe.
    7Estima-se que as tribos nômades Peul Wodaabe, também chamadas Bororo, representem cerca de 8,3% da população do Níger, em comparação com 8,4% dos tuaregues. Embora as autoridades prefiram não fazer grandes distinções em termos de figuras de representação étnica em busca de unidade nacional, ambas as culturas são uma minoria no país. As tribos são compostas de pastores migrantes do sul do Níger, norte da Nigéria, nordeste dos Camarões, sudoeste do Chade e da região oeste da República Centro-Africana. Para o Wodaabe, 'La Cure Salé' é um momento mágico no calendário anual. Os diferentes clãs vêm em massa de diferentes partes da região aproveitar a oportunidade para aprender sobre medicina tradicional, curar seu amado gado, contar histórias do êxodo, negociar com outros grupos étnicos e também buscar um novo amor através do folclore e Dança Idêntica do Wodaabe.
  • As canções e danças hipnóticas gerewol precedem o namoro para o qual jovens woodabes preparam e compõem meticulosamente com pinturas naturais e penas de avestruz para serem escolhidas por uma das mulheres presentes. Eles, discretamente, observam atrás da fileira o que consideram o homem mais bonito e exultante do círculo. Para o wodaabe, a beleza e a estética física são um elemento distintivo de sua cuidadosa atenção à cultura de detalhes e foram transmitidas por décadas entre ancestrais e alunos.
    8As canções e danças hipnóticas gerewol precedem o namoro para o qual jovens woodabes preparam e compõem meticulosamente com pinturas naturais e penas de avestruz para serem escolhidas por uma das mulheres presentes. Eles, discretamente, observam atrás da fileira o que consideram o homem mais bonito e exultante do círculo. Para o wodaabe, a beleza e a estética física são um elemento distintivo de sua cuidadosa atenção à cultura de detalhes e foram transmitidas por décadas entre ancestrais e alunos.
  • Durante a estação seca (de outubro a maio), os wodaabe viajam a pé, de burro ou de camelo para o sul com suas famílias inteiras. Na cultura Peul Wodaabe o deslocamento com o gado é permanente e eles permanecem em cada pasto por alguns dias. 'La Cure Salé' é a última parada antes da longa jornada e os dias do festival nômade precedem uma rota "que toda vez fica mais difícil, mas não há alternativa", segundo os participantes.
    9Durante a estação seca (de outubro a maio), os wodaabe viajam a pé, de burro ou de camelo para o sul com suas famílias inteiras. Na cultura Peul Wodaabe o deslocamento com o gado é permanente e eles permanecem em cada pasto por alguns dias. 'La Cure Salé' é a última parada antes da longa jornada e os dias do festival nômade precedem uma rota "que toda vez fica mais difícil, mas não há alternativa", segundo os participantes.
  • A cooperação internacional no Níger aproveita a reunião para fornecer ajuda humanitária à população nômade. Nos últimos anos, o Unicef, o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre AIDS e o Governo do Níger organizaram voluntários para identificar novos casos e aumentar a conscientização sobre a doença para uma comunidade que praticamente não tem conhecimento de qualquer informação sobre o vírus.
    10A cooperação internacional no Níger aproveita a reunião para fornecer ajuda humanitária à população nômade. Nos últimos anos, o Unicef, o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre AIDS e o Governo do Níger organizaram voluntários para identificar novos casos e aumentar a conscientização sobre a doença para uma comunidade que praticamente não tem conhecimento de qualquer informação sobre o vírus.
  • Durante três dias, mais de 536 pessoas foram testadas e apenas 12 casos positivos foram registrados. No Níger, a taxa de prevalência de casos positivos entre adultos de 15 a 49 anos é de 0,3% de acordo com a UN-AIDS. "Embora as principais fontes de casos de aids estejam em áreas sedentárias devido ao contato com casos positivos, os nômades também correm risco, pois carecem dos serviços mínimos para tratamento e informação sobre eles. Estando sempre em movimento, é difícil alcançá-los ", dizem eles do Escritório do Governo da Luta contra a AIDS.
    11Durante três dias, mais de 536 pessoas foram testadas e apenas 12 casos positivos foram registrados. No Níger, a taxa de prevalência de casos positivos entre adultos de 15 a 49 anos é de 0,3% de acordo com a UN-AIDS. "Embora as principais fontes de casos de aids estejam em áreas sedentárias devido ao contato com casos positivos, os nômades também correm risco, pois carecem dos serviços mínimos para tratamento e informação sobre eles. Estando sempre em movimento, é difícil alcançá-los ", dizem eles do Escritório do Governo da Luta contra a AIDS.
  • Os líderes tradicionais no Níger são considerados um pilar indispensável nas decisões relevantes da vida política, social e cultural do país. A Unicef ​​trabalha com líderes de todas as regiões do país para unir forças na melhoria dos direitos fundamentais das crianças e famílias nômades. "Os líderes religiosos e tradicionais são uma peça fundamental no desenvolvimento de políticas sociais em benefício dos mais vulneráveis. Contamos com eles para passar a mensagem aos chefes de cidades e comunidades sobre a importância de questões como registro civil, casamento infantil, vacinação ou migração. Não podemos fazer a sensibilização sozinhos, quando falam as pessoas escutam", explica Rosman Mohamed Gosmán, da UNICEF Níger.
    12Os líderes tradicionais no Níger são considerados um pilar indispensável nas decisões relevantes da vida política, social e cultural do país. A Unicef ​​trabalha com líderes de todas as regiões do país para unir forças na melhoria dos direitos fundamentais das crianças e famílias nômades. "Os líderes religiosos e tradicionais são uma peça fundamental no desenvolvimento de políticas sociais em benefício dos mais vulneráveis. Contamos com eles para passar a mensagem aos chefes de cidades e comunidades sobre a importância de questões como registro civil, casamento infantil, vacinação ou migração. Não podemos fazer a sensibilização sozinhos, quando falam as pessoas escutam", explica Rosman Mohamed Gosmán, da UNICEF Níger.
  • A agência das Nações Unidas, em colaboração com outros atores de saúde e nutrição, realiza atividades para mães e mulheres nômades como sessões sobre práticas ótimas de amamentação e alimentação infantil para fortalecer a prevenção da desnutrição em áreas rurais, sessões de triagem de casos de desnutrição aguda e a referência médica dos casos detectados. Segundo a organização, quatro em cada dez crianças com menos de cinco anos são desnutridas no Níger.
    13A agência das Nações Unidas, em colaboração com outros atores de saúde e nutrição, realiza atividades para mães e mulheres nômades como sessões sobre práticas ótimas de amamentação e alimentação infantil para fortalecer a prevenção da desnutrição em áreas rurais, sessões de triagem de casos de desnutrição aguda e a referência médica dos casos detectados. Segundo a organização, quatro em cada dez crianças com menos de cinco anos são desnutridas no Níger.
  • Famílias nômades representam alguns dos indicadores mais preocupantes em termos de higiene e saúde da população nigeriana. A falta de acesso a serviços sociais básicos significa que a conscientização e a informação sobre boas práticas de higiene são fundamentais para a sobrevivência das famílias durante a viagem. No Níger, apenas 13% da população tem acesso a serviços mínimos de saneamento, 56% à água potável, e 71% ainda pratica a defecação a céu aberto, segundo a OMS e a UNICEF.
    14Famílias nômades representam alguns dos indicadores mais preocupantes em termos de higiene e saúde da população nigeriana. A falta de acesso a serviços sociais básicos significa que a conscientização e a informação sobre boas práticas de higiene são fundamentais para a sobrevivência das famílias durante a viagem. No Níger, apenas 13% da população tem acesso a serviços mínimos de saneamento, 56% à água potável, e 71% ainda pratica a defecação a céu aberto, segundo a OMS e a UNICEF.
  • Nos últimos quatro anos, a falta de chuva e secas intensificaram-se em todo o Sahel. Os nômades do Níger, acostumados às duras condições de vida exigidas pelas zonas semidesérticas que separam o Saara da savana africana, também se ressentem da passagem da mudança climática. Mudanças no ritmo e frequência das chuvas, temperaturas mais altas e a escassez de água e comida na passagem das aldeias colocam em risco os rebanhos de animais. A morte do gado não só supõe uma perda econômica para os nômades, como também um duro golpe sentimental no seio de suas famílias.
    15Nos últimos quatro anos, a falta de chuva e secas intensificaram-se em todo o Sahel. Os nômades do Níger, acostumados às duras condições de vida exigidas pelas zonas semidesérticas que separam o Saara da savana africana, também se ressentem da passagem da mudança climática. Mudanças no ritmo e frequência das chuvas, temperaturas mais altas e a escassez de água e comida na passagem das aldeias colocam em risco os rebanhos de animais. A morte do gado não só supõe uma perda econômica para os nômades, como também um duro golpe sentimental no seio de suas famílias.
  • Mais um ano, os nômades Tuaregue e Wodaabe foram reunidos na festa nômade. Antes, durante e depois do festival, o tempo parece parar para dar lugar ao espetáculo, cor, música, sedução e arte. Em uma cultura cuja sobrevivência depende da existência e manutenção da pecuária, o futuro parece incerto. Mas é hora de continuar. Os animais são bem alimentados e se beneficiaram da 'cura salgada'. As chuvas não aparecerão até maio ou junho. Em poucos meses, os nômades contarão as histórias e os segredos da viagem, "se os deuses permitirem, Inshallah".
    16Mais um ano, os nômades Tuaregue e Wodaabe foram reunidos na festa nômade. Antes, durante e depois do festival, o tempo parece parar para dar lugar ao espetáculo, cor, música, sedução e arte. Em uma cultura cuja sobrevivência depende da existência e manutenção da pecuária, o futuro parece incerto. Mas é hora de continuar. Os animais são bem alimentados e se beneficiaram da 'cura salgada'. As chuvas não aparecerão até maio ou junho. Em poucos meses, os nômades contarão as histórias e os segredos da viagem, "se os deuses permitirem, Inshallah".