ARTE

Este Caravaggio está muito vivo

Uma companhia de teatro italiana recria obras do artista por meio dos 'tableaux vivants'

Recriação de ‘O Sepultamento de Cristo’', de Caravaggio (1602-1604).
Recriação de ‘O Sepultamento de Cristo’', de Caravaggio (1602-1604).

O tableau vivant (pintura viva) é uma técnica artística em que um grupo de atores ou modelos recria quadros. No século XIX, eram exibidos em teatros e, com o passar do tempo, chegaram também aos campos da fotografia, do cinema, da televisão e até da videoarte. Agora também os encontramos no YouTube e nas redes sociais.

Um vídeo que inclui parte da encenação da companhia italiana Ludovica Carambelli Teatro reproduzindo obras de Caravaggio, La Conversione di un Cavallo (a conversão de um cavalo), viralizou tanto no Facebook quanto no Twitter. "Usamos uma linguagem universal, sem palavras, e a proposta espalha paz e harmonia, por isso faz sentido ter se conectado com tantos usuários", disse Dora De Maio, diretora da companhia de teatro.

Tableaux Vivants

Caravaggio living paintings by Ludovica Rambelli Theater dionisopunk.com/2018/11/02/tableaux-vivants

Gepostet von Dioniso Punk am Donnerstag, 25. Oktober 2018

Mais de 300 pessoas viram o espetáculo ao vivo quando o grupo de teatro o representou em meados de setembro na igreja de Sutri, região do Lácio. Graças às redes sociais e aos dispositivos móveis, esta homenagem ao pintor barroco alcançou milhões de espectadores dentro e fora da Itália.

A secretaria de turismo de Sutri compartilhou em sua conta no Facebook um trecho do vídeo original, gravado pelo crítico de arte Simone Calcagni e que pode ser visto na íntegra no final deste artigo. De lá, saltou para outros países. Na Espanha, foi popularizado no domingo, 21 de outubro, pelo usuário do Twitter José D. Mendilivar, de Sevilha. Também foi compartilhado pouco tempo depois pela conta de Dionisio Punk, no Facebook, que chega a quase 5 milhões de visualizações em cinco dias, desde sua publicação em 25 de outubro.

Em La Conversione di un Cavallo são mostradas 23 obras de Caravaggio. O artista é a escolha mais óbvia para a companhia de teatro italiana quando se trata de fazer o tableau vivant. "Ele usava atores para construir as cenas que pintava. Na verdade, não reproduzimos suas pinturas, e sim recriamos o que acontecia em seu estúdio", explicou De Maio por telefone.

Crucificação de São Pedro (1601)

A empresa começou a recuperar esta tradição quase extinta em 2006, quando sua fundadora, Ludovica Carambelli, que morreu no ano passado, deu uma palestra sobre o tema na Universidade de Nápoles. "Decidiu que a melhor maneira de explicar isso era com uma performance teatral", lembra sua sucessora.

A finalidade desta técnica é conseguir "um grande impacto visual" com uma cenografia minimalista, melodias barrocas de compositores como Mozart, Bach e Vivaldi e um foco localizado em um lado, que emula o efeito luminoso das obras do pintor italiano. A companhia de teatro oferece novas representações uma vez por mês no Museu Diocesano Donnaregina, em Nápoles.

Graças ao sucesso na internet, o grupo de teatro está prestes a realizar o sonho de sua fundadora, de atuar fora da Itália. "Nunca pudemos fazer isso por razões de orçamento, mas, nas últimas semanas, nos ligaram da Espanha, França, Israel e de um festival de teatro em Portugal. Ir para o estrangeiro seria uma grande homenagem a Ludovica", comenta De Maio.

Estas são outras obras que fazem parte de La Conversione di un Cavallo.

Outros tableaux vivants

De Maio, diretora da companhia de teatro italiana, reconhece que uma das inspirações de Ludovica Carambelli para começar a fazer tableuax vivants foi o curta-metragem de Pasolini La Ricotta(1963), ambientado em um filme que recria a Paixão de Cristo, e com Orson Welles interpretando uma representação do cineasta italiano

O britânico Peter Greenaway filmou em 2007 Ronda Noturna, dedicada à pintura homônima de Rembrandt de 1642 e na qual incluía um tableau vivant da obra.

No campo da videoarte, Bill Viola recorre a muitos dos códigos estéticos desta técnica, embora crie suas próprias composições em vez de emular pintores. The Raft (a jangada) é uma de suas obras mais conhecidas.

Este é o vídeo completo de La Conversione dei um Cavallo, gravado na Itália.

As 23 obras de Caravaggio representadas

1. O Sepultamento de Cristo (1602-1603). Museu do Vaticano, Cidade do Vaticano.

2. Maria Madalena Em Êxtase (1606). Coleção Privada.

3. Crucificação de São Pedro (1601). Capela Cerasi, Santa Maria del Popolo (Roma).

4. Decapitação de São João Batista (1608). Co-Catedral de São João, La Valetta (Malta).

5. A Morte da Virgem (1604). Museu do Louvre, Paris

6. Judite e Holofernes (1599). Palácio Barberini, Roma.

7. A Incredulidade de São Tomé (1600-1601). Palácio de Sanssouci, Potsdam (Berlim).

8. Flagelação de Cristo (1607-1608). Museu de Capodimonte, Nápoles.

9. O Sacrifício de Isaac (1602). Coleção Cremonini.

10. O Martírio de São Mateus (1600). Capela Contarelli, Roma.

11. Anunciação (1609-1610). Museu de Belas Artes, Nancy.

12. Adoração dos Pastores (1609). Museu Nacional, Messina.

13. Descanso na Fuga para o Egito (1595-1596). Galeria Doria Pamphilj, Roma.

14. Madona de Loreto (1604-1606). Basílica de Sant'Agostino, Roma.

15. Santa Catarina de Alexandria (1597). Museu Thyssen-Bornemisza, Madri.

16. Narciso (1599). Palácio Barberini, Roma.

17. São João Batista (1604). Museu de Arte Nelson-Atkins, Kansas City

18. Enterro de Santa Luzia (1608). Catedral de Santa Luzia, Siracusa

19. O Martírio de Santa Úrsula (1610). Palácio Zevallos, Nápoles.

20. Ressurreição de Lázaro (1609). Museu Nacional, Messina.

21. Madalena Arrependida (1594-1595). Galeria Doria Pamphilj, Roma.

22. São Francisco de Assis em Êxtase (1594-1595). Wadsworth Atheneum, Hartford.

23. Baco (1596-1597) Galeria dos Ofícios, Florença.

Arquivado Em: