Seleccione Edição
Login

Dólar despenca mais de 3% e Bolsa sobe 6% com euforia do mercado após primeiro turno

Vantagem de Jair Bolsonaro em relação ao petista Fernando Haddad anima investidores que torcem por candidato mais reformista

A Bolsa de São Paulo.
A Bolsa de São Paulo.

O resultado do primeiro turno das eleições presidenciais no Brasil deixa o mercado financeiro eufórico na manhã desta segunda-feira. O dólar comercial opera em queda de 3,76% em relação ao real, negociado a 3,716 reais. É a menor cotação da moeda norte-americana desde agosto. Às 10h30, o Ibovespa, principal índice de ações do Brasil, avançava 5,46%, a 87.291 pontos, após bater 6%. As ações de estatais, como a Petrobras, e bancos sustentam a forte alta.

A grande vantagem do candidato da extrema direita Jair Bolsonaro (PSL), que obteve 46% dos votos contra 29% de Fernando Haddad (PT), anima os investidores que torcem por um candidato mais reformista para ocupar o Palácio do Planalto. Segundo a consultoria política Eurasia, a chance de vitória do candidato de extrema direita é de 75%.

"O otimismo se apoia também na perspectiva que o candidato terá apoio de uma robusta bancada na Câmara e Senado para encaminhar suas propostas", diz o economista André Perfeito, da corretora Spinelli. O PSL formou uma forte bancada, de 52 deputados, a segundo maior (menor apenas que a do PT).

Parte da preferência do mercado financeiro por Bolsonaro também é explicada pela escolha de um coordenador economista liberal: o economista Paulo Guedes. Em entrevista à rádio Jovem Pan, na manhã desta segunda, o candidato do PSL afirmou que a ideia é estar ao lado dele. "Tenho conversado com a equipe economia: eu dou os ingredientes, quem faz o bolo são eles. Entender de economia no Brasil não é fácil", disse.

A atenção do mercado ao longo do mês de outubro estará voltada para o segundo turno das eleições na avaliação da XP Investimentos. "Com a vitória de Bolsonaro, acreditamos que o Ibovespa possa ganhar força, impulsionado por uma percepção de risco menor e uma potencial revisão positiva de resultados nos próximos anos", diz o relatório da empresa de investimento.

MAIS INFORMAÇÕES