Seleccione Edição
Login

O que Bolsonaro já disse de fato sobre mulheres, negros e gays

Registros de declarações públicas mostram o que candidato passou a negar na reta final da campanha

Não faltam na trajetória política do candidato à Presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, declarações machistas, racistas e de ódio a minorias que, nas palavras do deputado, devem “se curvar às maiorias” ou serão “esmagadas”. O militar reformado já afirmou na tribuna da Câmara, microfone aberto, que não estupraria a colega Maria do Rosário (PT-RS) porque ela “não merece” e declarou, em entrevista à revista Playboy, que seria incapaz de amar um filho homossexual: “Prefiro que um filho meu morra num acidente do que apareça com um bigodudo por aí”, completou. Na reta final de sua campanha, no entanto, o candidato passou a negar qualquer declaração com esse teor. Em entrevista à TV Record, concedida na última quinta-feira, 4, enquanto seus adversários participavam do último debate antes das eleições, Bolsonaro rebateu as críticas recebidas pelas declarações e desafiou: “Onde tem um vídeo onde eu ataco negros? Onde tem um áudio meu atacando mulheres?".

Neste vídeo, o EL PAÍS reúne algumas dessas declarações e pontua onde e quando elas foram feitas.

MAIS INFORMAÇÕES