Seleccione Edição
Login

Michael Kors compra a italiana Versace por 8,7 bilhões de reais

Grupo dos EUA muda nome para Capri e espera mais que triplicar faturamento da marca europeia

Jonathan Akeroyd, executivo-chefe da Versace, com Donatella Versace e John D. Idol, o responsável pela Michael Kors
Jonathan Akeroyd, executivo-chefe da Versace, com Donatella Versace e John D. Idol, o responsável pela Michael Kors

Depois de dias de rumores, já é oficial: o grupo norte-americano do design Michael Kors adquiriu a italiana Versace. "A Michael Kors Holdings Limited, um grupo mundial de marcas de luxo de moda, anuncia nesta segunda-feira que firmou um acordo definitivo para adquirir todas as ações em circulação da empresa italiana de moda de luxo Gianni Versace SpA pelo valor total de 1,83 bilhão de euros (8,7 bilhões de reais). A Versace, reconhecida há muito tempo como uma das principais empresas de moda de luxo do mundo, é sinônimo de glamour e estilo italianos", anunciou a empresa norte-americana.

A icônica marca italiana de luxo Versace foi fundada em Milão em 1978 pelo designer italiano Gianni Versace, assassinado na porta de sua casa em Miami em 1997. Atualmente distribui seus produtos em todo o mundo em suas 200 lojas, localizadas em algumas das cidades mais glamourosas do mundo.

"Este é um momento muito especial para a Versace", disse Donatella Versace, vice-presidenta do grupo e chefa de design. "Estamos muito satisfeitos por nos unir à empresa dirigida por John Idol, a quem sempre admirei como visionário e líder apaixonado. Acreditamos que fazer parte deste grupo é essencial para o sucesso futuro da Versace." A vice-presidenta da Versace acrescentou que ela, seu irmão Santo Versace e sua sobrinha Allegra Versace vão se tornar sócios da Capri Holding Limited, o novo nome do grupo formado pelas marcas Michael Kors, Jimmy Choo e Versace. As empresas distribuíram uma declaração conjunta em que explicam a mudança de nome da Michael Kors para Capri, em homenagem à ilha italiana.

A empresa Versace continuará com administração própria e como uma marca independente. "Espera-se que a parte em dinheiro do preço de compra seja financiada por uma combinação de dinheiro em caixa, retiradas com base na linha de crédito rotativo existente na empresa e empréstimos com prazo fixo garantidos por nossos assessores JPMorgan Chase Bank, NA e Barclays. A família Versace também receberá 150 milhões de euros (730 milhões de reais) do preço de compra em ações da Capri Holdings Limite. A previsão é que a transação se encerre no quarto trimestre fiscal da empresa", explicou. O executivo-chefe da Versace continuará a ser Jonathan Akeroyd.

Entre os objetivos do crescimento de longo prazo, os novos proprietários indicam sua intenção de elevar o faturamento da Versace de 683 milhões de dólares (2,82 bilhões de reais) para cerca de 2 bilhões de dólares (8,25 bilhões de reais), expandir a marca de 200 para 300 lojas e acelerar a venda eletrônica. Outra meta é ampliar de 35% para 60% os lucros com acessórios e calçados para homens e mulheres. Michael Kors espera que a compra da Versace os ajudem a aumentar os lucros do grupo em 8 bilhões de euros (38,8 bilhões de reais).

MAIS INFORMAÇÕES