Tiroteio Florida

Atirador deixa dois mortos e 11 feridos em torneio de videogame na Florida

O homicida se suicidou na cena do crime, um restaurante em um centro comercial de Jacksonville

MAIS INFORMAÇÕES

Um tiroteio neste domingo em um restaurante onde um torneio de videogame era realizado em Jacksonville (Flórida) deixou duas vítimas fatais. O agressor, identificado como David Katz, um homem branco de 24 anos de Baltimore, Maryland, cometeu suicídio na cena do crime, segundo o xerife local Mike Williams. O chefe de polícia disse que Katz era um dos participantes da competição e usou pelo menos uma arma. Ele acrescentou que as autoridades têm provas de que ele dormiu na noite passada em um hotel na cidade. Nenhuma hipótese avançou sobre os motivos do atirador. O tiroteio também deixou 11 feridos, nove com ferimentos a bala.

O evento ocorreu após o meio-dia durante um torneio de Madden NFL, um jogo de futebol americano, em uma pizzaria em um movimentado shopping center. O evento estava sendo transmitido ao vivo pela Internet. Em um vídeo que circula pelas redes sociais você pode ver dois jogadores sentados em frente à tela, relaxados e sorridentes, quando começam a ouvir as poderosas e secas detonações dos tiros e, imediatamente após, gritos. A transmissão é logo cortada. Pouco antes dos tiros começarem, é possível distinguir por um momento o que parece um ponto de laser movendo-se de forma irregular sobre o peito de um dos jogadores. Durante o tiroteio, houve pelo menos 13 tiros.

Um dos participantes da competição, Drini Gjoka, escreveu no Twitter após o tiroteio. "Eu tenho muita sorte, uma bala tocou meu dedo, o pior dia da minha vida, eu nunca mais vou tomar nada como garantido na vida, a vida pode ir embora em um segundo." Outro jogador, identificado no Twitter como @DubDotDUBBY, escreveu que sofreu um ferimento de bala e foi tratado no hospital.

Ambulâncias, carros da polícia e bombeiros chegaram imediatamente e as autoridades bloquearam o local e lançaram o alerta de que ninguém deveria se aproximar. Testemunhas oculares citadas pela mídia local mencionam que viram pessoas feridas sendo transportadas em macas. A polícia local pediu pelo Twitter que aqueles que haviam se escondido do tiroteio nas instalações do shopping ligassem para o número de emergência para serem resgatados pelas equipes especiais. O centro comercial tem 20 restaurantes e cerca de 70 lojas e recebe milhares de visitas de vizinhos e turistas a cada ano.

A Flórida foi, em 14 de fevereiro, palco de um dos piores tiroteios registrados em uma escola nos EUA, quando o jovem Nikolas Cruz, 19 anos, entrou no Instituto Stoneman Douglas, do qual havia sido expulso antes, e matou 14 menores e três adultos atirando com um fuzil.