CRISTIANO RONALDO

Cristiano Ronaldo deixa o Real e fecha com a Juventus

Clube espanhol confirma a transferência do craque para o futebol italiano por 100 milhões de euros

Cristiano Ronaldo celebra a 13ª Champions do Real Madridi em Cibeles.
Cristiano Ronaldo celebra a 13ª Champions do Real Madridi em Cibeles.BENJAMIN CREMEL / AFP

Mais informações

A trajetória de Cristiano Ronaldo no Real Madrid chegou ao fim. O atacante português, de 33 anos, diz adeus ao clube merengue nove temporadas depois. Ele foi contratado em julho de 2009 e, em julho de 2018, vai para a Itália, negociado por 100 milhões de euros, onde vestirá a camisa da Juventus. Termina, assim, uma história de amor e gols: 450 em 438 partidas pelo Real, o maior artilheiro de todos os tempos da equipe madridista, acima de outros mitos como Raúl González (323) e Alfredo Di Stéfano (308). Cristiano conseguiu em sua etapa em Chamartín dois títulos espanhóis, duas Copas do Rei, duas Supercopas da Espanha, quatro Champions League, três Supercopas da Europa e três Mundiais de Clubes, somando 16 taças com o clube. Também ganhou quatro Bolas de Ouro

"Acho que chegou o momento de abrir uma nova etapa em minha vida e por isso pedi ao clube que aceite me transferir. Peço a todos, e muito especialmente a nossos torcedores, que me compreendam. Refleti muito e concluí que chegou o momento de um novo ciclo", escreveu Cristiano em uma carta publicada no site do clube.

O português tinha contrato até 2021. Em sua última renovação –no segundo semestre de 2016– afirmou que não seria seu último contrato com o clube, que se via jogando até os 40 anos. Vai embora antes do previsto depois de estudar a oferta da Juve, a única que chegou à sede do clube desde que em meados do ano passado Jorge Mendes, seu agente, rastreou o mercado em busca de uma saída para seu jogador. CR7 buscava um aumento de salário que o Real não estava disposto a lhe oferecer. Primeiro porque melhorou o contrato dele na última renovação –de 18 milhões de euros (81 milhões de reais) para 23 milhões de euros (104 milhões de reais)– e segundo porque não estavam inclinados a fazer loucuras por um jogador que em fevereiro completará 34 anos. A Juve lhe pagará 30 milhões de euros (135 milhões de reais) líquidos por ano.

O Real decidiu abrir mão de sua estrela porque, conforme disseram no domingo ao EL PAÍS fontes do clube, a situação com Cristiano tinha ido “longe demais”. Não só pelas frases que pronunciou em Kiev no fim de maio e que estragaram a festa da 13ª Champions, como também porque já fazia um ano que o cabo de guerra vinha sendo constante, assim como os embates que o jogador vinha travando. O contínuo “fico, vou, fico, vou” estourou a paciência de todos. Essa situação, avaliaram no clube, não poderia continuar. Por isso entendem que a saída de Cristiano, que está de férias na Grécia com a família, é o melhor para as duas partes.

Debido a las excepcionales circunstancias, EL PAÍS está ofreciendo gratuitamente todos sus contenidos digitales. La información relativa al coronavirus seguirá en abierto mientras persista la gravedad de la crisis.

Decenas de periodistas trabajan sin descanso para llevarte la cobertura más rigurosa y cumplir con su misión de servicio público. Si quieres apoyar nuestro periodismo puedes hacerlo aquí por 1 euro el primer mes (a partir de junio 10 euros). Suscríbete a los hechos.

Suscríbete