Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Trump ordena a maior redução de reservas naturais na história dos EUA

Presidente permite o desenvolvimento de atividades como a extração de gás e petróleo, a mineração e a exploração de madeira

Donald Trump na segunda-feira em Utah.
Donald Trump na segunda-feira em Utah. AP

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou na segunda-feira em Utah a maior redução de terrenos federais na história do país. A lei afetará duas reservas do Estado, habilitando por volta de dois milhões de hectares que pertenciam ao Governo para o desenvolvimento de atividades privadas. Com essa medida Trump continua com o desmonte das proteções a esse tipo de terreno aprovadas por seus predecessores.

“Alguns acham que os recursos naturais de Utah deveriam ser controlados por uns poucos burocratas de longe, em Washington. E querem saber? Estão equivocados”, disse o presidente em um discurso no Parlamento estadual, onde anunciou que 85% da Reserva Nacional Bears Ears e metade da Grand Staircase-Escalante deixarão de ser propriedade federal. “Juntos, alcançaremos um novo futuro de maravilhas e riqueza”, afirmou Trump em Salt Lake City.

A medida abre as portas à exploração das terras por meio de atividades como a extração de petróleo e gás, a mineração e a exploração de madeira. Também fomentaria a construção e o desenvolvimento comercial. Em abril, o presidente já assinou uma ordem para levantar o veto dessas explorações em terrenos federais. O terreno de Bears Ears foi designado sob proteção federal em 2016 pelo então presidente Barack Obama. O Grand Staircase-Escalante estava protegido desde 1996.

Nem tudo está definido. Grupos de proteção ao meio ambiente e membros de cinco tribos de índios americanos que vivem nas áreas naturais, entre eles os Navajo, homenageados pelo presidente na Casa Branca semana passada, afirmaram que apresentarão recursos contra a lei de Trump. “Tentamos nos reunir com o presidente sobre esse assunto. O terreno de Bears Ears (Orelhas de Urso, em português) é de vital importância para nós. A decisão, tomada sem nos consultar, não nos deixa outra opção a não ser lutar na Justiça”, afirmou o presidente dos Navajos. Como aconteceu com outras ordens polêmicas do presidente a decisão final sobre a medida pode ficar nas mãos dos tribunais.

O anúncio de terça-feira é uma vitória dos republicanos que durante anos consideraram que o Governo possuir terras significava um abuso de poder. Não se descarta que Trump reduza os terrenos de outras reservas. Em abril, o republicano ordenou ao seu secretário do Interior a revisão dos 27 terrenos como os dois de terça que existem no país.

MAIS INFORMAÇÕES