CHAMPIONS LEAGUE 2017-18

Neymar e Dele Alli conduzem PSG e Tottenham às oitavas de final da Champions League

Jovens talentos chamam a responsabilidade para garantir classificação antecipada às suas equipes

Neymar e Dele Alli conduzem suas equipes às oitavas.
Neymar e Dele Alli conduzem suas equipes às oitavas.

Na rodada de terça-feira, Paris Saint-Germain e Bayern de Munique foram as duas primeiras equipes a garantir vaga nas oitavas de final da Champions League. Com mais uma atuação estelar de Neymar, os parisienses somaram sua quarta vitória consecutiva na fase de grupos, marco alcançado também pelo Manchester United, que, no entanto, precisa de mais um ponto para se garantir matematicamente na próxima fase. Já nesta quarta-feira, o Manchester City, que venceu o Napoli fora de casa por 4 a 2, e o Tottenham, que bateu o Real Madrid por 3 a 1, também carimbaram a classificação antecipada. Com apenas 21 anos, coube a Dele Alli o papel decisivo a favor da equipe inglesa. Ele marcou dois gols, puxou o contragolpe do terceiro, por pouco não anotou um hat trick e ofuscou Cristiano Ronaldo.

O PSG, por sua vez, foi paciente diante do Anderlecht para superar (5 a 0) a trincheira montada pelos belgas no estádio Parc des Princes. O time de Neymar pressionou desde o início. O brasileiro poderia ter aberto o placar já aos 30 segundos, e foi decisivo em todos os gols. O primeiro ele construiu com Mbappé para que Verratti definisse com um magnífico chute de efeito. O cronômetro se aproximava dos 30 minutos, e já não tinha mais jeito: a partida se encaminhava para a direção que Neymar apontava. O atacante marcou antes do intervalo, na sua clássica arrancada em diagonal a partir da ponta esquerda para armar o chute com o pé direito, inapelável. Já na segunda etapa, o brasileiro acertou a trave numa cobrança de falta, e Kurzawa aproveitou o rebote e mandou para o fundo das redes. O lateral ainda marcou outros dois, selando um inédito hat trick.

Seguindo as pegadas dos parisienses veio o Bayern, que ganhou com dificuldades do Celtic Glasgow (2 a 1) na Escócia, graças a um gol de Javi Martínez quase no final. O PSG é até agora a melhor equipe da Champions, com números que impressionam: 17 gols marcados em quatro jogos, e nenhum sofrido.

Gol de Javi Martínez deu classificação ao Bayern.
Gol de Javi Martínez deu classificação ao Bayern.RUSSELL CHEYNE (REUTERS)

A outra equipe com melhores estatísticas até agora, o Manchester United, voltou a vencer sem brilho em seu estádio, o Old Trafford (2 a 0 sobre o Benfica). Mas também soma quatro vitórias consecutivas, e só a virada do CSKA de Moscou em sua visita ao Basel, na Suíça (2 a 1), impediu que os ingleses festejassem a classificação antecipada. O United sabe que precisa de apenas um empate nas próximas duas rodadas para ser o primeiro do grupo. Mas nesta terça, diante do Benfica mais fraco dos últimos anos, a equipe do José Mourinho não se permitiu muitas alegrias – o que incluiu um pênalti batido por Martial e defendido pelo jovem Svilar. Com 18 anos completados em agosto, o goleiro do Benfica se tornou o mais jovem a defender uma penalidade máxima na Champions League. Mas na última jogada do primeiro tempo um arremate de Matic, de fora da área, bateu na trave, ricocheteou nas costas de Svilar e foi fatal para a equipe lisboeta. O United administrou a vantagem com eficiência e, na reta final da partida, Samaris derrubou Rashford na área. Blind converteu a penalidade.

Já a Roma segue sendo comandada por seu faraó, Stephan el Shaarawy, um ex-menino prodígio que parecia desviado do caminho, mas que encontrou na capital italiana o ecossistema perfeito para render. No fim de semana passado, fez o gol decisivo contra o Bologna; nesta terça, entrou em campo com tanta gana que já no primeiro minuto de jogo havia furado a defesa do Chelsea com um voleio inalcançável para o goleiro Courtois. Diante de um estádio Olímpico lotado, refém de um ambiente eletrizante, a equipe londrina mal conseguiu articular uma resposta. Quando o fez, deparou-se com a boa atuação do brasileiro Allison e com um erro do zagueiro Rudiger que propiciou o segundo gol de Shaarawy, pouco antes do intervalo.

El Shaarawy comemora seu primeiro gol.
El Shaarawy comemora seu primeiro gol.ALESSANDRO BIANCHI (REUTERS)

Sempre que o Chelsea tentava se levantar, sofria um golpe que o devolvia à lona. Voltou do intervalo com brios renovados, mas um passe mal feito de Fàbregas ocasionou uma resposta letal de Perotti, outro jogador saído das trevas das lesões e do baixo rendimento. Seu gol sentenciou o 3 a 0 em uma partida decepcionante do campeão inglês. Mas ambos saíram de campo sabendo que basta superar seus duelos contra o Qarabag, do Azerbaijão, para garantir a vaga nas oitavas. O Qarabag é a equipe mais fraca do grupo, embora nesta rodada tenha arrancado um empate contra o Atlético, em Madri (1 a 1), deixando os espanhóis praticamente eliminados depois de disputarem duas das quatro últimas finais da principal competição interclubes da Europa.

O Barcelona tampouco conseguiu passar de um empate sem gols contra o Olympiacos em Atenas, embora lhe falte apenas mais um ponto nas próximas duas rodadas para se classificar. Nesse mesmo grupo, a Juventus sofreu em Lisboa contra o Sporting e teve que esperar até quase o final da partida para resgatar um ponto vital (1 a 1). Uma jogada entre Cuadrado e Higuain permitiu aos catalães igualarem o gol sofrido de Bruno César na primeira etapa.

Se PSG, Bayern de Munique, Tottenham e Manchester City já estão classificados, o desfecho de mais uma rodada de Liga dos Campeões nesta terça-feira decretou as eliminações precoces de Anderlecht, Celtic e Feyenoord.