Roman Polanski, investigado pela polícia suíça por nova acusação de estupro de uma menor

Renate Langer, ex-atriz, acusa o cineasta de abusar dela em sua casa quando tinha 15 anos, em 1972

Roman Polanski no festival de cinema de Zurique em 2 de outubro
Roman Polanski no festival de cinema de Zurique em 2 de outubro (REUTERS)

MAIS INFORMAÇÕES

A polícia suíça anunciou, na terça-feira, a abertura de uma investigação sobre novas acusações de agressão sexual envolvendo o cineasta Roman Polanski, feitas por uma mulher que afirma que o diretor franco-polonês a agrediu na cidade suíça de Gstaad em 1972.

Renate Langer, que afirma ter sido estuprada aos 15 anos de idade por Polanski, foi interrogada em 26 de setembro pela polícia suíça, segundo declarou à agência France Presse a porta-voz da polícia do cantão de St. Gallen, Krusni Hanspeter. Assim, a porta-voz confirmou a existência de uma investigação cujos detalhes foram publicados também na terça-feira pelo jornal The New York Times. Segundo essa versão, Langer, hoje com 61 anos, é uma antiga atriz nascida em Munique, na Alemanha.

Trata-se da quarta mulher que vai a público para acusar Polanski, de 84 anos, de agressão sexual.

Em 1977, o diretor admitiu ter mantido relações sexuais ilegais com Samantha Geimer, então com 13 anos, na casa de seu amigo Jack Nicholson, em Los Angeles, enquanto o ator viajava. Em troca da admissão de culpa, um juiz norte-americano aceitou não indiciar Polanski por outras acusações mais graves. Mas convencido de que o magistrado reveria sua promessa e o mandaria para a prisão talvez para uma longa pena, Polanski fugiu para a França. Desde então é considerado fugitivo da Justiça norte-americana.

Em 2010, a atriz britânica Charlotte Lewis declarou que o premiado diretor, ganhador do Oscar, a obrigou a manter relações sexuais com ele quando ela tinha 16 anos. Uma terceira mulher, identificada como “Robin”, o acusou de agressão sexual em agosto passado, em um caso que teria ocorrido em 1973, quando ela tinha 16 anos.

Renate Langer conheceu Roman Polanski quando ela era modelo em Munique. Atraída pela possibilidade de ser chamada para um casting, foi se encontrar com o diretor de Chinatown e O Bebê de Rosemary em sua casa em Gstaad, onde ele a teria violado, segundo sua versão.

Langer alega que rompeu seu silêncio após as declarações de “Robin” e porque seus pais já morreram. A polícia suíça ainda não sabe se o cineasta será indiciado criminalmente, mas o fato de o caso ter ocorrido há tanto tempo pode jogar contra essa possibilidade.

O diretor, premiado com o Oscar e com sete prêmios César da Academia francesa pelo filme O Pianista, e casado com a atriz francesa Emmanuelle Seigner, com quem tem dois filhos, sempre negou voltar aos Estados Unidos sem ter a garantia de que não será preso.

Arquivado Em: