Ameça terrorista

Polícia holandesa detém duas pessoas depois do alerta de atentado em Roterdã

Um espanhol permanece sob custódia depois de ser preso bêbado com um furgão e botijões de gás

A polícia em frente a sala de concertos que recebeu um alerta terrorista na quarta-feira, dia 23 de agosto.
A polícia em frente a sala de concertos que recebeu um alerta terrorista na quarta-feira, dia 23 de agosto.ARIE KIEVIT (AFP)

A polícia holandesa suspendeu nesta quarta-feira, dia 23, à tarde a realização de um show em uma sala de espetáculos no centro de Roterdã, depois de receber um alerta da Guarda Civil sobre a possibilidade de que um atentado fosse cometido durante o evento. Depois da suspensão, um cidadão espanhol foi preso, dirigindo embriagado um furgão com botijões de gás de uso doméstico. As forças especiais holandesas fizeram uma nova prisão nesta madrugada. Um homem de 22 anos foi detido na província de Brabante, no sul do país, por sua suposta relação com esse alerta terrorista.

Ahmed Aboutaleb, prefeito de Roterdã, afirmou na quarta-feira que “está sendo investigada uma possível ameaça terrorista”. A informação vinha dos serviços de informação das forças armadas espanholas, obtida por fontes próprias e transmitida às forças policiais holandesas. Nesse comunicado, a instituição espanhola alertava sobre uma ameaça em torno da sala de congressos e exposições Maassilo, onde estava prevista a apresentação de Allah-Las, um grupo californiano de música pop.

O suposto atentado deveria ocorrer durante o show e Aboutaleb —socialdemocrata de origem marroquina e o político mais bem avaliado da Holanda— decidiu suspendê-lo. Mais tarde, explicou em um pronunciamento para a mídia que o alerta tinha sido suficiente para que não assumisse qualquer tipo de risco.

Fontes policiais espanholas desvincularam o aviso da célula jihadista desarticulada na Catalunha depois dos atentados de uma semana atrás, que deixaram 15 mortos entre Barcelona e a localidade tarraconense de Cambrils, segundo informa J. J. Gálvez.

Registros policiais

A sala tem capacidade para cerca de mil pessoas, apesar de haver um número pequeno no momento da evacuação, por volta das 19h00. Os integrantes da banda norte-americana deixaram as instalações do Maassilo perto das 20h45, protegidos pela polícia. Allah-Las não é um nome de conotação religiosa, segundo afirmaram seus integrantes. “Usamos porque parece sagrado, só isso”, afirmaram.

Imediatamente após o cancelamento do show, a área ficou cheia de homens do esquadrão antibombas, que esquadrinharam o prédio. Na parte externa, a revista foi feita pela unidade especial de luta antiterrorista.

Durante essa operação, foi preso um espanhol que dirigia um furgão alugado também com placas espanholas. Sua presença chamou a atenção dos policiais, já que ia e vinha perto da sala. O homem, cuja identidade não foi divulgada, estava embriagado. No furgão eram transportados vários botijões de gás para uso doméstico. Fontes da luta antiterrorista espanhola descartam qualquer vínculo do homem com o jihadismo.

Porta-vozes da Polícia afirmaram na quinta-feira, dia 24, que o motorista espanhol, ainda sob custódia, “era o dono do veículo e suas explicações sobre a carga de botijões de gás que carregava eram plausíveis’.