Donald Trump

Trump diz que retirada de símbolos confederados é “estupidez”

Presidente dos EUA defende a permanência de símbolos ligados à defesa da escravidão na Guerra Civil

O presidente dos EUA na segunda-feira em Nova York.
O presidente dos EUA na segunda-feira em Nova York.AFP

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a alimentar nesta quinta-feira a controvérsia sobre sua posição perante o supremacismo branco e a reivindicação feita pela extrema direita dos símbolos do lado dos confederados, defensores da escravidão durante a Guerra Civil americana (1861-1865), chamando de “estupidez” a retirada desses símbolos em algumas cidades.

Em uma sequência de três mensagens na rede social Twitter, o presidente criticou a remoção em espaços públicos de estátuas de personalidades da Confederação e outros símbolos a ela relacionados, ocorrida em vários locais dos EUA em consequência dos confrontos violentos de sábado passado em Charlottesville (Virginia) causados por uma passeata de extrema direita. “É triste ver a história e a cultura do nosso grande país se perder com a retirada de nossas belas estátuas e monumentos”, escreveu em sua primeira mensagem, seguida de uma outra em que afirma que “não se pode mudar a história, mas sim aprender com ela”, perguntando-se, também, se acabarão por eliminar as estátuas dos presidentes George Washington e Thomas Jefferson. “Que estupidez!”, exclamou.

Na terceira mensagem da sequência, Trump lamenta: “Sentiremos falta da beleza que está sendo retirada de nossas cidades, vilarejos e parques e jamais conseguiremos substitui-la por nada parecido”.

Na madrugada desta quarta-feira, em Baltimore, cidade com 63% da população formados por afro-americanos, funcionários municipais retiraram estátuas dos generais confederados Robert E. Lee e Thomas ‘Stonewall’ Jackson. A prefeita Catherine Pugh argumentou: “Se as pessoas estão se manifestando em todo o país para que essas estátuas sejam derrubadas, façamos isso e sigamos adiante”.

Em Los Angeles, foi retirado de um cemitério um monumento erguido em 1925 em homenagem aos veteranos confederados. Em Nova York, foi retirada uma placa em homenagem a Robert E. Lee de uma igreja do Brooklin. Na segunda-feira, em Durham, Carolina do Sul, ativistas antirracistas derrubaram uma estátua que homenageava um soldado confederado.

Debido a las excepcionales circunstancias, EL PAÍS está ofreciendo gratuitamente todos sus contenidos digitales. La información relativa al coronavirus seguirá en abierto mientras persista la gravedad de la crisis.

Decenas de periodistas trabajan sin descanso para llevarte la cobertura más rigurosa y cumplir con su misión de servicio público. Si quieres apoyar nuestro periodismo puedes hacerlo aquí por 1 euro el primer mes (a partir de junio 10 euros). Suscríbete a los hechos.

Suscríbete
O mais visto em ...Top 50