Casamentos

Lionel Messi e Antonella Roccuzzo se casam em Rosário

O casal celebra em um ambiente privado e apenas algumas pessoas saem para cumprimentar a imprensa

O feliz casal mostra o documento do registro do casamento.
O feliz casal mostra o documento do registro do casamento. (Reuters)

O casamento de Lionel Messi e Antonella Rocuzzo se realizou tal como esperado: sob um cuidadoso hermetismo. Com centenas de pessoas esperando para ver algum de seus ídolos e um pacto de silêncio semelhante ao que os jogadores da seleção argentina têm com a imprensa local. Assim, o tapete vermelho colocado em um dos setores do luxuoso hotel cassino City Center lotou de jornalistas chegados de todas as partes do mundo e que, em vão, rogaram por um depoimento dos convidados que decidiram se mostrar. Perto das nove da noite, o casal se apresentou diante da imprensa com uma alegria indisfarçável. Lionel, com um estilo sóbrio, de terno preto, camisa branca e gravata cinza, e uma flor branca como detalhe. Antonella, com um elegante vestido de sereia branco e elaborada renda nas costas. Os noivos se beijaram diante dos gritos e aplausos da imprensa e exibiram o documento do registro civil.

MAIS INFORMAÇÕES

Também vieram cumprimentar os culés Cesc Fábregas, Xavi Hernández, Carles Puyol, Sergio Busquets, Luis Suárez, Jordi Alba e Samuel Eto’o e os alvicelestes Sergio Agüero, Maxi Rodríguez, Ever Banega, Fernando Gago, Angel Di María, Sergio Romero, Lucas Biglia, Mariano Andújar, Javier Mascherano e Ezequiel Lavezzi. Todos com as respectivas companheiras, que deslumbraram com modelos cheios de brilhos. Entre os homens, quem chamou a atenção foi Cesc, com um casaco que tinha nas costas uma profusão de lantejoulas. Os únicos que falaram com a mídia, embora sucintamente, foram Jorge, Celia e Maria Sol Messi, que disseram estar emocionados com a festa. “É a partida mais importante de Lionel” disse o pai dele.

A privacidade começou dias atrás, com a chegada dos convidados à cidade de Rosário, e continuou nesta sexta-feira, com os retardatários. Às 11h58 chegaram a cantora colombiana Shakira e Gerard Piqué, o casal mais esperado. Foram em um voo privado que aterrissou no aeroporto Ilhas Malvinas, da localidade de Fisherton. Ela, com jaqueta preta e chapéu da mesma cor, foi a protagonista do suspense do dia, já que muitos especularam que iria subir no palco com a cantora Karina –a mulher de Agüero– e o grupo de cumbia pop Maramá. Por volta das 16 horas chegou ao mesmo local outra das estrelas convidadas, o craque brasileiro Neymar, com o lateral Dani Alves, que semanas atrás se derreteu em elogios a Messi em uma entrevista na qual destroçou Diego Armando Maradona.

Fotos do casal e convidados, após a cerimônia.
Fotos do casal e convidados, após a cerimônia.MARCOS BRINDICCI REUTERS

As imediações do hotel se encheram de fanáticos que, desde muito cedo, esperavam por uma foto de seus ídolos. E também de policiais, cerca de 300. “A tua bandeira de origem hoje festeja a tua lua de mel. Obrigado, Lionel”, estava escrito em uma bandeira com as cores vermelho e preto na porta do hotel. É de Lautaro Giorgio, de 19 anos, que com três amigos foi ao local para que Messi soubesse que o acompanham. “É nosso ídolo e nós lhe devemos tudo.” O craque culé jogou pouco tempo na equipe de Rosário. No entanto, sempre expressou em público sua torcida por essas cores. “É mais que jogar no clube, o que ele representa com seu nome e que diga que é torcedor ou fanático pelo Newells’ vai além de ter jogado. Que jogue é um sonho que todos temos. Seria genial poder vê-lo com a vermelha e preta, e nesse dia vamos fazer pelo menos mais três bandeiras para ele”, comentou o jovem.

O mesmo tom sóbrio teve a decoração das mesas, todas pretas e com detalhes claros que destacavam a louça antiga, especialmente alugada para a ocasião, como também as cadeiras, de vidro estilo Tiffany, que fizeram brilhar os trajes dos convidados. Segundo se soube, foi das poucas despesas feitas pela família Messi, já que o lugar foi cedido em troca, e as lembranças –uma simples caixa que contém um vinho com seu correspondente saca-rolhas e um pote de doce de leite, sobremesa favorita do Pulga– são de fabricação artesanal. Até o DJ é um amigo da família.

Lombo assado, cazuela de molejas (um guisado de moelas) e chorizo bombón (tipo de linguiça argentina), regados com os melhores vinhos da Argentina deram prosseguimento à incursão carnívora que foi o deleite dos convidados durante as últimas 72 horas. Também havia um serviço de sushi. Calorias que os convidados, na maioria jogadores de futebol, terão de queimar antes do início da temporada. Mas haverá tempo para isso. Até para Messi, que viverá seus primeiros dias de casado com sua esposa na fazenda que tem na localidade de Arroyo Seco, distante 40 quilômetros de Rosário, para o sul, na estrada em direção a Buenos Aires.

Mas nem tudo é cor de rosa. O arcebispo da cidade de Rosário não autorizou o casal a montar uma capela no inexpugnável reduto do City Center, por isso ali só foi realizada a cerimônia civil, talvez o momento mais emocionante da noite. Um juiz de paz amigo da família se encarregou de casar os noivos em apenas 15 minutos em um tablado colocado debaixo de dois arcos de vidro, e com os dois filhos do casal, Thiago e Mateo, como testemunhas.

"Messi e Antonella Roccuzzo pediram então para se casarem hoje na Catedral, situada na esquina das ruas Buenos Aires e Córdoba, a um par de quadras do Monumento Nacional à Bandeira, um lugar em que, no final, os noivos e suas famílias desistiram de fazer a cerimônia religiosa por questões de segurança”, disseram pessoas chegadas ao casal e fontes da Igreja de Rosário, citadas pela agência Telam. Um porta-voz da hierarquia eclesiástica rosarina disse ao jornal local La Capital que “isso da capela em um cassino foi rejeitado por uma questão histórica, sempre há muita resistência da Igreja ao jogo e muito mais em um caso de tanta exposição midiática”.

Arquivado Em: