Ato por “Diretas Já” reúne artistas em São Paulo

Mano Brown, Criolo e Maria Gadú são alguns dos músicos que se apresentam no largo da Batata

Manifestantes se reúnem no largo da Batata para pedir "Diretas Já"
Manifestantes se reúnem no largo da Batata para pedir "Diretas Já"Reprodução/Mídia Ninja

Uma semana após o ato por "Diretas Já" ter reunido importantes nomes da música brasileira na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, a capital paulista teve evento semelhante neste domingo. Blocos de carnaval e músicos como Mano Brown, Criolo, Maria Gadú, Paulo Miklos, Pitty, Chico Cesar, além de artistas de cinema e teatro participaram do protesto no largo da Batata, na zona oeste de São Paulo. Diferente de outras manifestações que pediram a saída do presidente Michel Temer, o evento deste domingo foi organizado por artistas, produtores e ativistas. Mas grupos como a Frente Brasil Popular e Povo Sem Medo declararam apoio ao movimento.

Veja como foi:

Felipe Betim
"A gente veio por causa do medo de que isso se transforme em uma ditadura. A gente tem um presidente corrupto e ilegítimo, mas ele continua lá no poder", explica Pedro Del Guerra, de 37 anos, ao lado de sua esposa Marcela do Amaral, 35, e sua filha. "A gente vem com uma motivação coletiva também. A corrupção é um grande mau, claro, mas principalmente a desigualdade desse país".
Felipe Betim
Felipe Betim
Lilia veio se manifestar pelas "Diretas Já" porque acredita que "nossa democracia está em jogo". Para ela, trata-se de uma democracia "entre aspas", já que o povo tem "pouca voz". "Mas precisamos aproveitar essa pouca voz que temos", diz ela, que trouxe sua irmã Vitória, de 18 anos. É a primeira manifestação de sua vida. Estou gostando muito", diz.
Felipe Betim
Felipe Betim
Paulo Miklos acaba de se apresentar. Terminou sua atuação cantando "Polícia" e pedindo "Diretas Já". Maria Gadú acaba de subir ao palco e pede: "Em nome do nosso direito de comer, em nome do nosso direito de amar, em nome do nosso direito de votar, fora Temer!"
Felipe Betim
Felipe Betim
O largo da Batata está lotado por pessoas pedindo pelo "Fora Temer" e "Diretas Já". Neste momento, as pessoas acompanham o show de Emicida. Ele acaba de chamar Pericles ao palco.
Felipe Betim
O cantor Emicida sobe ao palco no largo da Batata e conversa com manifestantes antes de dar início ao show
Érica Saboya
Felipe Betim
Minutos antes, Guilherme Boulos, do MTST, elogiou o fato de artistas liderarem o ato deste domingo. Ele argumentou que para tirar Temer do poder, era necessário "ampliar", ou seja, envolver mais pessoas neste processo. Lembrou ainda que o mesmo movimento que ocupou ruas e praças nos anos 80 era composto por artistas. Boulos também disse que os que dizem seguir a Constituição agora ao defender indiretas são os mesmos que "deram um golpe" no ano passado. Para ele, o povo deve eleger o presidente e também a agenda econômica e de reformas.
Felipe Betim
Felipe Betim
Movimentos sociais discursam do caminhão de som. Na foto, representante do Levante Popular da Juventude.
Felipe Betim
Felipe Betim
Sérgio Messias, de 49 anos, e Fernanda Raquel, 45, acompanham juntos o show do bloco "Tarados Ni Você" no largo da Batata. Casados há 23 anos, explicam que a perspectiva de uma "mudança, com a convocação de eleições diretas" é a principal motivação para estarem protestando hoje. "Tô vendo que é um protesto bem de esquerda, mas a pauta das eleições não deveria ser algo de esquerda, né. Acho que tem muita gente hipnotizada ainda", diz ele. Fernanda acrescenta: "O importante é que todos venham para a rua se manifestar".
Felipe Betim
Felipe Betim
Grupo "Arrastão dos Blocos" no palco pelas Diretas Já.
Felipe Betim
Felipe Betim
Chico César canta neste momento no palco do largo da Batata.
Felipe Betim
Felipe Betim
Ato no largo da Batata ainda está morno. Pessoas ainda estão chegando. A linha 4 amarela de metrô não está operando até a estação Faria Lima, local da manifestação, neste domingo. O trem vai só até a estação Paulista. De lá é possível pegar uma van (grátis) que deixa os passageiros em seus destinos.
Felipe Betim
A repórter Marina Rossi explica o que acontece se Michel Temer deixar a presidência: http://cort.as/x4Xz
Érica Saboya
Diferente de outros atos contra o presidente Michel Temer, este foi organizado por artistas, produtores e ativistas. Saiba mais nesta matéria de Felipe Betim: http://cort.as/xN6x
Érica Saboya
Bom dia! Começamos agora a cobertura do ato por "Diretas Já" que acontece em São Paulo neste domingo. Acompanhe ao vivo os últimos acontecimentos
Érica Saboya

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS