Tiger Woods

Vídeo da detenção aumenta humilhação pública de Tiger Woods

Imagens divulgadas pela polícia mostram gênio do golfe muito desorientado

Tiger Woods no momento da detenção. REUTERS / ATLAS (atlas)

A detenção, na segunda-feira, por dirigir intoxicado causou na imagem de Tiger Woods um dano que será difícil de reparar, pelo menos no curto prazo. Nesta quarta-feira, a polícia de Jupiter (Flórida, Estados Unidos), a cidade em que foi encontrado adormecido em seu veículo de madrugada e onde possui uma mansão, divulgou um vídeo dos minutos de sua detenção.

Mais informações

Woods aparece com uma camiseta de manga longa da Nike, seu patrocinador, usando bermuda e descalço, muito desorientado e incapaz de mover-se com normalidade. Depois de testes para comprovar que não estava em condições de dirigir, os policiais algemam o ídolo do esporte norte-americano, um ícone que está há anos num buraco do qual não consegue sair.

No vídeo, um policial lhe faz perguntas e Woods responde com voz pastosa e de forma desconexa. O jogador de golfe, de 41 anos, não sabia claramente onde estava. “Você está em Jupiter, Flórida”, diz o agente. “Sabe como chegou a esta situação?”, continua. Não se ouve resposta e o policial diz: “Não faz ideia? Bem (...). Tomou alguma medicação?”. Woods responde que sim. Em nota divulgada no dia da detenção, o esportista se desculpou por seu comportamento e afirmou que não tinha bebido, mas misturado comprimidos. Os exames mostraram que não estava alcoolizado. Woods se recupera de uma cirurgia nas costas feita em abril.

Woods foi encontrado pela polícia por volta das três da manhã dentro de seu carro parado no acostamento, o veículo tinha sinais de danos recentes, o motor ainda ligado e várias luzes acesas. Ele estava semi-inconsciente apoiado no volante. O vídeo também mostra o esportista fora do carro enquanto um policial o instrui pacientemente a executar alguns exercícios. Pede que caminhe sobre uma linha reta pondo um pé atrás de outro, mas Woods perde o equilíbrio.

A imagem de fragilidade de um atleta como Woods é impactante. Um prodígio do esporte, tão potente como habilidoso, o número um durante anos em uma modalidade como o golfe, que exige altíssimo nível de concentração e notável força física, mantendo-se em pé com dificuldade no meio da noite numa estrada erma, ao lado de um policial que o trata com mais compaixão que rigor.

Woods, menino prodígio no início da carreira e lenda viva do golfe, ganhador desde 1996 de 14 grandes e 79 títulos no PGA Tour e com uma fortuna avaliada pela Forbes em mais de 700 milhões de dólares (mais de 2 bilhões de reais), está afastado da competição por problemas físicos. Cada vez mais longínqua a conquista de seu último grande torneio – o US Open de 2008, voltou ao Circuito da PGA em janeiro após uma ausência de 17 meses, mas teve de se afastar outra vez por problemas nas costas após um torneio em Dubai no início de fevereiro.