Campeonato Espanhol

Piqué: “Ramos vai se arrepender de seu gesto”

Após expulsão, capitão do Real Madrid fez um gesto para o zagueiro do Barcelona Troca de farpas entre os dois começava a esquentar o clássico há algumas semanas

Sergio Ramos provoca Piqué depois da expulsão.
Sergio Ramos provoca Piqué depois da expulsão.Susana Vera (REUTERS)

“Muito irritado, Sergio Ramos saiu muito irritado, pois queria ajudar a equipe”, disse Marcelo, o primeiro a passar pela zona mista depois do clássico vencido pelo Barcelona, pela 33ª rodada do Campeonato Espanhol. Sergio Ramos foi expulso com um cartão vermelho direto aos 32 minutos do segundo tempo por causa de uma entrada que deu em Messi, que fez, pouco depois, o gol da vitória, o seu 500º com a camisa do clube catalão. Antes de deixar o gramado, fez um gesto em direção a Piqué, sinalizando que este fala demais. Foi o capítulo mais recente de uma série de ataques entre o zagueiro do Real Madrid e o do Barça. “Fala, fala agora!”, disse Ramos, fazendo o gesto com a mão indicando as tribunas do estádio.

MAIS INFORMAÇÕES

Ele fazia uma alusão às últimas declarações do central do Barcelona, que há cerca de um mês, depois de um jogo com a Espanha, disse que não gostava dos valores do “madridismo” e que era a partir das tribunas do Bernabéu que se comandava o país.

Essa foi apenas uma das inúmeras provocações de Piqué. Na quarta-feira, depois de o Real eliminar o Bayern, na Champions League, na prorrogação - com uma expulsão de Martínez em Munique e uma de Vidal em Madri -, ele tuitou três pontos de interrogação. Foi o seu comentário sobre a arbitragem daquela partida. “Seria bom mostrar o vídeo do jogo deles com o PSG”, reagiu Ramos.

“Para mim, o que ele diz entra por um ouvido e sai pelo outro”, comentou Marcelo. Piqué tinha acabado de afirmar na zona mista, depois da vitória, no último minuto, do Barcelona por 3 a 2, que o Real Madrid não estava acostumado com arbitragens rígidas. “Quando o juiz marca o que tem de marcar, eles se irritam. Vendo depois o jogo em casa, Sérgio vai se arrepender do que fez”, disse o zagueiro do Barcelona.

“Já vi o lance 70 vezes antes de vir aqui falar”, retrucou o central e capitão do Real Madrid. “Pela maneira como eu vejo o futebol, foi um cartão exagerado. E foi um vermelho que acabou sendo decisivo, porque influenciou nos últimos minutos da partida e no resultado. É verdade que eu cheguei tarde no lance, mas não houve contato. Ele pulou. Não tive nenhuma a intenção de machucar Messi. Ele soube muito bem como fazer, deu um pulo, seguiu com a bola e eu cheguei atrasado. Para mim, valia apenas um amarelo”, argumentou Ramos, que deixará a defesa desfalcada no jogo da próxima quarta-feira em La Coruña.

Pepe ainda se recupera de uma fratura de duas costelas e Varane voltou a treinar no sábado com o restante da equipe, ficando fora da convocação para o clássico.

Você está cheio de Piqué e por isso virou e fez aquele gesto em direção a ele?, perguntou-se a Ramos. “Não é do nosso estilo comentar sobre arbitragem, mas estamos um tanto indignados. Não me dirigi em nenhum momento ao juiz [com efeito, a súmula registra apenas o motivo do cartão vermelho: “expulso por derrubar um adversário com uso excessivo de força na disputa pela bola”], mas sim a Piqué, uma pessoa que sempre gosta de opinar sobre os árbitros e sobre os lances mais polêmicos”, disse o zagueiro. “Você vê isso e pensa que, sim, talvez às vezes seja mesmo melhor falar, porque se consegue algum resultado”.

Fazer alarde ajuda?, perguntou-se ao jogador. “É uma maneira de fazer pressão e, no fim das contas, acontece às vezes de você influenciar o árbitro na hora de ele tomar decisões”, acrescentou o capitão do Real Madrid.

Na última vez em que houve uma troca de declarações entre os dois atletas, na concentração da seleção espanhola, Ramos procurou tirar o peso do que Piqué havia dito. Mostrou-se surpreso com suas declarações e mais ainda por causa do momento em que foram feitas (um jogo da seleção), mas buscou baixar o tom. “Isso faz parte do personagem criado por Piqué. Não há como mudar, com os 30 anos que ele já tem. Vamos admirar o que ele faz em campo, pois é um grande zagueiro central! Que continue na seleção e que se vista mais de branco, que lhe cai melhor!”, disse na ocasião. Neste domingo, Ramos se insurgiu. E deixou claro, para a Piqué, que não tem medo do confronto.