Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Britânico condenado por ser homossexual há 43 anos recebe desculpas do Governo

Escritor e ativista George Montague iniciou uma campanha no ano passado

Montague mostra as desculpas do governo britânico em uma fotografia publicada em sua conta do Facebook.
Montague mostra as desculpas do governo britânico em uma fotografia publicada em sua conta do Facebook.

O Governo britânico pediu desculpas ao escritor e ativista George Montague por tê-lo condenado em 1974 pelo crime de “comportamento indecente com outro homem”. Montague precisou pagar uma multa e foi obrigado a deixar seu trabalho com crianças com deficiências.

Montague, de 93 anos, iniciou no ano passado uma campana para exigir essas desculpas: “Fui preso e processado por uma polícia homofóbica, ajudada por provocadores e a imprensa”, da mesma forma que outros “49.000 britânicos com antecedentes criminais”, escreveu em uma carta que entregou à primeira-ministra Theresa May e que também publicou no site Change. Entregou a carta pessoalmente: como apurou o site Vice, Montague esperou na entrada do número 10 de Downing Street até que ela passasse.

Em outubro do ano passado, o governo já havia anunciado o indulto a 65.000 britânicos condenados por esses crimes, mas Montague explicou em sua conta do Twitter que um indulto não lhe era suficiente: “Você não indulta ninguém a não ser que tenha cometido algum crime e ser homossexual não pode ser um crime”.

Como explicou à rede de televisão BBC, no começo de abril recebeu uma carta do governo britânico, com data de 10 de janeiro, em que finalmente lhe pedia perdão: “Pedimos desculpas. A maneira como vocês foram tratados foi injusta. O que aconteceu a esses homens é motivo de um grande pesar para todos nós”.

Montague publicou no Facebook uma fotografia na qual mostrava a carta. “As coisas melhoraram. Agora estou muito satisfeito”. Também mostrou o documento, na íntegra, no Twitter.

Montague publicou sua autobiografia em 2014, com o título The Oldest Gay in the Village (O Gay mais Velho da Cidade), o lema do cartaz que levou durante o dia do orgulho gay em Brighton. Montague narra no livro como aceitou sua homossexualidade, falando também de seu casamento de 20 anos com uma mulher com quem teve três filhos. Conheceu seu atual marido em 1997.

Como os canhotos, só somos diferentes.

MAIS INFORMAÇÕES