Chefe da ação que matou Jean Charles será a primeira mulher a comandar a Scotland Yard

Cressida Dick assume o mais alto posto da Polícia Metropolitana do Reino Unido. Trajetória brilhante tem mancha em operação que matou brasileiro inocente em 2005

Cressida Dick, nova chefe da Policial Metropolitana do Reino Unido.
Cressida Dick, nova chefe da Policial Metropolitana do Reino Unido.PETER NICHOLLS / REUTERS

Uma mulher dirigirá pela primeira vez a Polícia Metropolitana de Londres, a maior força policial do Reino Unido. Cressida Dick, de 56 anos, tem uma trajetória brilhante perturbada apenas por um episódio controvertido: a morte em 2005 de um inocente, Jean Charles de Menezes, que a polícia tomou por um terrorista suicida numa operação dirigida por ela.

Mais informações

Dick, que agora trabalha no Foreign Office (Ministério do Exterior) e foi chefe de antiterrorismo do corpo policial que vai dirigir, também conhecido como Met ou Scotland Yard, supervisionou aquela infeliz operação realizada em 22 de julho de 2005, um dia depois de alguns atentados fracassados contra o transporte público londrino que pretendiam repetir os ocorridos duas semanas antes, nos quais 56 pessoas morreram, incluindo os quatro terroristas. Dick foi absolvida por um júri de qualquer responsabilidade pessoal pela morte de Menezes, que recebeu sete tiros na cabeça e um no ombro. Mas muitos pensavam que o incidente poderia inviabilizar a escolha de seu nome para o posto ao qual acabou de ser designada.

A família de Menezes divulgou um comunicado na quarta-feira expressando sua “séria preocupação” com a notícia. “A mensagem da nomeação de hoje é que os policiais podem agir com impunidade”, acrescentou o comunicado.

Formada na Universidade de Oxford, Dick entrou para o corpo policial em 1983 como recruta e foi subindo até se tornar, em menos de 10 anos, inspetora-chefe. Ela substitui Bernard Hogan-Howe, o primeiro diretor da Scotland Yard desde 2005 a completar o mandato de cinco anos: seus dois antecessores renunciaram salpicados por diferentes controvérsias.

Fundada em 1829, a Polícia Metropolitana tem jurisdição sobre a cidade de Londres, assim como outras em nível nacional, incluindo o combate ao terrorismo. Dick disse estar se sentindo “apreensiva e emocionada” por uma nomeação que assume como “uma grande responsabilidade e uma oportunidade cativante”. O ministro do Interior, Amber Rudd, referiu-se a Dick como “uma líder excepcional” com “uma visão clara para o futuro da Polícia Metropolitana”.

Mais informações

O mais visto em ...

Top 50