Seleccione Edição
Login

O ‘Álbum de Auschwitz’

Trata-se de um documento único sobre o horror do Holocausto

  • Tirada de cima do trem, a fotografia mostra um panorama da plataforma de chegada a Birkenau, que fazia parte do complexo de Auschwitz. Ao fundo, é possível ver os crematórios II e III com suas chaminés. Os guardas da SS Ernst Hofmann e Bernhard Walter tiraram essas fotos em maio de 1944, no momento mais atroz do campo de extermínio nazista. A sobrevivente Lilly Jacob-Zelmanovic Meier encontrou as imagens por acaso e descobriu que seus vizinhos e familiares apareciam nelas, pouco antes de serem assassinados. Não se sabe porque as fotos foram tiradas. O “Álbum de Auschwitz”, como é chamado o conjunto de 193 fotos, é um documento único dentro do Holocausto e se encontra no Museu Yad Vashem de Jerusalém.
    1Tirada de cima do trem, a fotografia mostra um panorama da plataforma de chegada a Birkenau, que fazia parte do complexo de Auschwitz. Ao fundo, é possível ver os crematórios II e III com suas chaminés. Os guardas da SS Ernst Hofmann e Bernhard Walter tiraram essas fotos em maio de 1944, no momento mais atroz do campo de extermínio nazista. A sobrevivente Lilly Jacob-Zelmanovic Meier encontrou as imagens por acaso e descobriu que seus vizinhos e familiares apareciam nelas, pouco antes de serem assassinados. Não se sabe porque as fotos foram tiradas. O “Álbum de Auschwitz”, como é chamado o conjunto de 193 fotos, é um documento único dentro do Holocausto e se encontra no Museu Yad Vashem de Jerusalém.
  • Judeus anciães, vindos do gueto de Beregovo, são ajudados a descer de um dos trens. Em uma lateral do vagão é possível ler: Deutsche Reichsbahn (Ferrovias Estatais da Alemanha). A primavera de 1944 foi o momento em que o campo de Auschwitz-Birkenau se transformou na maior máquina de matar do nazismo. Em torno de 400.000 judeus húngaros foram assassinados em apenas alguns meses.
    2Judeus anciães, vindos do gueto de Beregovo, são ajudados a descer de um dos trens. Em uma lateral do vagão é possível ler: Deutsche Reichsbahn (Ferrovias Estatais da Alemanha). A primavera de 1944 foi o momento em que o campo de Auschwitz-Birkenau se transformou na maior máquina de matar do nazismo. Em torno de 400.000 judeus húngaros foram assassinados em apenas alguns meses.
  • As fotos do ‘Álbum de Auschwitz’ mostram um dos momentos mais atrozes da história da humanidade, o processo de seleção na plataforma de Birkenau, onde os deportados, em apenas alguns segundos, eram selecionados por médicos das SS para viver ou morrer imediatamente. Nesta imagem, os judeus se preparam para o processo de seleção.
    3As fotos do ‘Álbum de Auschwitz’ mostram um dos momentos mais atrozes da história da humanidade, o processo de seleção na plataforma de Birkenau, onde os deportados, em apenas alguns segundos, eram selecionados por médicos das SS para viver ou morrer imediatamente. Nesta imagem, os judeus se preparam para o processo de seleção.
  • Deportados judeus esperando o processo de seleção. Ao fundo é possível ver a entrada de Birkenau, conhecida atualmente como “A porta do suplício”.
    4Deportados judeus esperando o processo de seleção. Ao fundo é possível ver a entrada de Birkenau, conhecida atualmente como “A porta do suplício”.
  • Um médico das SS ‘examina’ o estado de saúde de um judeu. A mulher em primeiro plano se chama Geza Lajtos, de Budapeste. Sobreviventes do Holocausto conseguiram reconhecer familiares nestas imagens. Dos condenados a morrer imediatamente, foi em alguns casos a única lembrança que restou. O Álbum está incompleto porque Lilly Jacob-Zelmanovic Meier entregou fotos aos familiares que lhe pediram.
    5Um médico das SS ‘examina’ o estado de saúde de um judeu. A mulher em primeiro plano se chama Geza Lajtos, de Budapeste. Sobreviventes do Holocausto conseguiram reconhecer familiares nestas imagens. Dos condenados a morrer imediatamente, foi em alguns casos a única lembrança que restou. O Álbum está incompleto porque Lilly Jacob-Zelmanovic Meier entregou fotos aos familiares que lhe pediram.
  • Judeus submetidos ao processo de seleção na plataforma de Birkenau, assim que chegaram. Também é possível ver os prisioneiros, com a roupa listrada, que auxiliam os recém-chegados. Eram obrigados pelas SS a estar presentes nas plataformas durante a seleção para garantir um processo organizado.
    6Judeus submetidos ao processo de seleção na plataforma de Birkenau, assim que chegaram. Também é possível ver os prisioneiros, com a roupa listrada, que auxiliam os recém-chegados. Eram obrigados pelas SS a estar presentes nas plataformas durante a seleção para garantir um processo organizado.
  • Apenas uma minoria de judeus conseguia sobreviver à seleção. Nesta imagem, aparecem várias mulheres que foram identificadas: Suri Aron, do gueto de Tacovo; Chedvah Zelig, Ester Kanez e Cilly Stahl (os três sobreviveram ao Holocausto).
    7Apenas uma minoria de judeus conseguia sobreviver à seleção. Nesta imagem, aparecem várias mulheres que foram identificadas: Suri Aron, do gueto de Tacovo; Chedvah Zelig, Ester Kanez e Cilly Stahl (os três sobreviveram ao Holocausto).
  • Só uma minoria de judeus conseguiam sobreviver à seleção. Nesta imagem, aparecem várias mulheres que foram identificadas: Suri Aron, do gueto de Tacovo, Chedvah Zelig (sobreviveu ao Holocausto), Ester Kanez (sobreviveu ao Holocausto) e Cilly Stahl (sobreviveu ao Holocausto).
    8Só uma minoria de judeus conseguiam sobreviver à seleção. Nesta imagem, aparecem várias mulheres que foram identificadas: Suri Aron, do gueto de Tacovo, Chedvah Zelig (sobreviveu ao Holocausto), Ester Kanez (sobreviveu ao Holocausto) e Cilly Stahl (sobreviveu ao Holocausto).
  • Prisioneiras entram no campo de mulheres, já com o uniforme de prisioneiras, sob o olhar de um guarda da SS.
    9Prisioneiras entram no campo de mulheres, já com o uniforme de prisioneiras, sob o olhar de um guarda da SS.
  • Homens e mulheres na região dos barracões. Os que sobreviviam à primeira seleção eram submetidos a trabalhos forçados até a morte.
    10Homens e mulheres na região dos barracões. Os que sobreviviam à primeira seleção eram submetidos a trabalhos forçados até a morte.
  • Canadá era o lugar em que se triavam os pertences trazidos pelos deportados. Recebia esse nome porque era associado a um país muito rico. Os prisioneiros eram obrigados a recolher as ferramentas e selecionar os bens que pudessem ter valor. Quando terminavam o processo, a maioria dos deportados a quem pertenciam tinham sido assassinados.
    11Canadá era o lugar em que se triavam os pertences trazidos pelos deportados. Recebia esse nome porque era associado a um país muito rico. Os prisioneiros eram obrigados a recolher as ferramentas e selecionar os bens que pudessem ter valor. Quando terminavam o processo, a maioria dos deportados a quem pertenciam tinham sido assassinados.
  • Prisioneiros trabalham no Canadá.
    12Prisioneiros trabalham no Canadá.
  • Mulheres judias com seus filhos caminham para as câmaras de gás ignorando a sorte que lhes aguardava.
    13Mulheres judias com seus filhos caminham para as câmaras de gás ignorando a sorte que lhes aguardava.
  • Os quatros em que os deportados eram obrigados a tirar a roupa antes de ser assassinados eram pequenos demais para a quantidade de pessoas mortas em Auschwitz durante esse atroz período do campo de extermínio. Por isso, tinham de esperar do lado de fora, em uma área próxima ao crematório.
    14Os quatros em que os deportados eram obrigados a tirar a roupa antes de ser assassinados eram pequenos demais para a quantidade de pessoas mortas em Auschwitz durante esse atroz período do campo de extermínio. Por isso, tinham de esperar do lado de fora, em uma área próxima ao crematório.
  • Deportados esperam sem saber o destino que os aguarda.
    15Deportados esperam sem saber o destino que os aguarda.

MAIS INFORMAÇÕES