Ataque a Bomba na Turquia

Atentado com carro-bomba deixa 2 mortos e 10 feridos no oeste da Turquia

Dois dos supostos autores do ataque foram mortos a tiros, e um terceiro está foragido O governador de Izmir aponta a guerrilha curda PKK como responsável

Serviços de emergência trabalham na área do atentado em Izmir.
Serviços de emergência trabalham na área do atentado em Izmir. (AP)

Pelo menos duas pessoas morreram nesta quinta-feira em decorrência da explosão de um carro-bomba diante do Palácio de Justiça de Izmir, a terceira cidade mais populosa da Turquia, no oeste do país. As vítimas fatais são um policial e um funcionário do tribunal, segundo fontes policiais citadas pela Reuters. Um dos dez feridos está em estado grave, informou o prefeito do distrito de Bayrakli à emissora NTV. A polícia abateu dois dos supostos autores do ataque e está à procura de um terceiro suspeito, segundo a agência estatal turca Anadolu. O governador da cidade, Erol Ayyildiz, disse haver indícios de que os autores do atentado, armados com fuzis Kalashnikov e granadas, pertençam à guerrilha curda PKK. “Baseando-nos na preparação, nas armas, bombas e munição apreendida, entendemos que estavam planejando uma grande atrocidade”, declarou o vice-primeiro-ministro turco, Veysi Kaynak, à TV pública.

A explosão ocorreu por volta de 16h (11h em Brasília) nas imediações do controle policial que os juízes e promotores usam para ter acesso ao edifício. Ao sair do veículo, os agressores iniciaram um tiroteio com as forças de segurança, o qual culminou com a detonação, por parte dos terroristas, do veículo em frente ao controle policial, segundo o governador de Izmir. Na fuga, dois dos três supostos autores do ataque foram abatidos pela polícia, e um terceiro permanece foragido.

MAIS INFORMAÇÕES

A polícia cercou o bairro e busca o terceiro suspeito, um homem com aproximadamente 1,70 metro de altura, que vestia casaco preto e boina branca, segundo a agência turca. Um segundo veículo que supostamente pertencia também aos terroristas foi detonado à distância pelas autoridades. Várias ambulâncias e unidades policiais se deslocaram até o local da explosão.

Há apenas dois dias, Izmir foi o cenário da detenção de 16 suspeitos de terem colaborado no massacre do Réveillon na boate Reina, em Istambul, que deixou 39 mortos. O autor desse atentado à beira do estreito do Bósforo ainda está sendo procurado. O grupo Estado Islâmico assumiu a autoria do ataque em Istambul.

O terrorismo já matou mais de 300 pessoas nos últimos 12 meses na Turquia. Apesar da maior parte dos ataques ter sido cometida por forças radicais curdas, tendo como alvo as forças de segurança, o EI intensificou nos últimos meses sua campanha de atentados, fundamentalmente contra civis, especialmente depois da ofensiva militar do Exército turco no noroeste da Síria.

Arquivado Em: