Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Criança compra 250 dólares em brinquedos usando o dedo da mãe, que dormia, para desbloquear celular

A pequena, de 6 anos, aproveitou a sesta da mãe para entrar no site da Amazon

Funcionário da Amazon prepara o pedido de um cliente. Ampliar foto
Funcionário da Amazon prepara o pedido de um cliente. AP

Como era diferente o Natal para as crianças quando a televisão era em branco e preto: a gente podia tão somente se entregar à magia ou, quando muito, se aventurar no guarda-roupa dos pais para descobrir os presentes com antecedência. Mas na geração dos celulares a história tem uma leitura completamente distinta: as crianças de hoje em dia deixam com frequência a magia de lado porque sabem que seus cobiçados presentes estão somente a um clique de distância. E um bom exemplo disto é o que aconteceu com a uma mãe enquanto dormia: sua filha a depenou no Amazon enquanto tirava a sesta no sofá.

O primeiro pensamento de ambos foi que alguém havia hackeado sua conta, mas não demoraram muito para descobrir a verdade

O susto foi monumental. Bethany Howell e seu marido começaram a receber correios eletrônicos de confirmações de pedidos na conta conjunta da Amazon. No total, 13 compras seguidas por um valor de cerca de 250 dólares (810 reais), e todas elas relacionadas com Pokémon e diversos acessórios. O primeiro pensamento de ambos foi que alguém havia hackeado sua conta, como explicaram ao Wall Street Journal, mas não demoraram muito para descobrir uma verdade, se for possível, ainda mais assustadora: as compras tinham sido feitas por sua filha de apenas 6 anos.

Ao que parece, o assalto ao cartão de crédito ocorreu quando Bethany estava tirando um cochilo no sofá. Esta circunstância foi aproveitada por sua filha Ashlynd, que desbloqueou a tela do celular da mãe utilizando a impressão digital dela enquanto dormia, para depois entrar no aplicativo da Amazon. O gigante tem tudo bem estruturado para que a compra seja fácil, de modo que o processo pode ser completado com um par de toques no celular.

A pequena Ashlynd foi comprando seus brinquedos favoritos até adquirir treze tipos diferentes

Passado o susto, os pais quiseram crer que fora tudo um acidente, que a menina não sabia bem o que fazia, mas parece que tudo estava claro para ela: “Estava fazendo compras, mamãe, e não se preocupe porque chegará tudo em casa”, disse, segundo eles.

Bethany e o marido entraram de imediato em contato com a Amazon, mas somente puderam devolver quatro dos 13 brinquedos comprados. E o resto? No final, os pais, não sabemos se judiciosamente, decidiram que seriam o presente adiantado do Natal. A possibilidade de os menores poderem comprar usando os dispositivos móveis sempre foi um assunto controverso, em que entram em conflito a facilidade e a rapidez que o vendedor busca para aumentar sua cifra de negócios e o lógico cuidado com a economia doméstica por parte dos pais. Neste sentido, a mesma Amazon foi obrigada há apenas algumas semanas a devolver parte do total das compras feitas em aplicativos de dispositivos móveis, e tanto o Google como a Apple se viram antes na mesma situação.

MAIS INFORMAÇÕES