Terremoto na Indonésia

Terremoto na Indonésia deixa pelo menos 97 mortos

Sismo de magnitude 6,5 teve epicentro na província de Aceh, no norte do arquipélago

Mesquita destruída pelo terremoto em Meuredu, distrito de Pidie Jaya, no norte da província indonésia de Aceh.
Mesquita destruída pelo terremoto em Meuredu, distrito de Pidie Jaya, no norte da província indonésia de Aceh.ANTARA FOTO / REUTERS

Pelo menos 97 pessoas morreram e quase 300 ficaram feridas nesta quarta-feira por um terremoto de magnitude 6,5 na província de Aceh, no norte da Indonésia, segundo o último balanço oficial. O sismo atingiu o distrito de Pidie Jaya ao amanhecer, derrubando casas e causando pânico entre a população. Não houve alerta de tsunami. Trata-se da mesma região onde eclodiu um terremoto que, junto com o seu posterior tsunami, matou mais de 200.000 pessoas em 26 de dezembro de 2004.

Mais informações

O tremor ocorreu no norte da ilha de Sumatra, pouco depois das 5h da manhã (20h de terça-feira em Brasília), segundo a Agência de Geofísica, Meteorologia e Climatologia do país. O epicentro foi em Pidie Jaya, 120 quilômetros a leste de Banda Aceh, a capital provincial, com foco a 8,2 quilômetros de profundidade, segundo o Departamento de Levantamentos Geológicos dos Estados Unidos, que registra a atividade sísmica em todo o mundo. Inicialmente, esse órgão havia determinado uma magnitude de 6,4, com foco a 17 quilômetros de profundidade. Foram registradas várias réplicas, a mais forte de magnitude 4,5.

Segundo Sutopo Purwo Nugroho, porta-voz da Agência Nacional de Prevenção de Desastres (BNPB, na sigla local), 52 pessoas morreram, 73 sofreram lesões graves e outras 200 ficaram ligeiramente feridas. Ele alertou que as cifras ainda deveriam subir, o que de fato ocorreu horas depois, quando o chefe militar de Aceh, Tantang Sulaiman, elevou a 97 o número de vítimas mortos.

Incialmente, a imprensa indonésia estimou em 25 o número de mortos, a maioria (18) no distrito de Trienggadeng. Nesse primeiro balanço, havia um pouco menos de 200 feridos sendo atendidos em hospitais das localidades de Sigli e Bireuen.

Mas o número de mortos foi subindo à medida que os serviços de resgate vasculhavam os escombros, às vezes manualmente. O tremor, que durou cerca de três minutos, provocou o desabamento de pelo menos 72 casas e seis mesquitas em Pidie Jaya, segundo a BNPB. Vários hospitais e escolas sofrem danos graves.

A agência acrescentou que 1.500 pessoas, a metade delas militares, participam das tarefas de resgate de moradores que continuam soterrados. “Precisamos de equipamento pesado para retirar os escombros, mas não temos esse maquinário, o estamos esperando”, disse o chefe do BNPB em Pidie Jaya, chamado Apriadi (muitos indonésios usam apenas um nome).

O presidente do país, Joko Widodo, expressou suas condolências às vítimas e ordenou aos ministros envolvidos nas operações de busca, assistência e reabilitação que visitem a área afetada o quanto antes.

A região do sismo é a mesma onde, em 2004, um violento tremor de magnitude entre 9,1 e 9,3 formou um tsunami no oceano Índico, o qual matou 230.000 pessoas em uma dúzia de países, sendo a maioria das vítimas em Aceh. A Indonésia fica sobre o chamado Anel de Fogo do Pacífico, uma zona de grande atividade sísmica e vulcânica que é sacudida anualmente por cerca de 7.000 tremores, a maioria moderados.

O mais visto em ...Top 50