_
_
_
_

Nova Zelândia sofre outro terremoto de 6,3 pontos enquanto avaliava os profundos danos

Duas pessoas faleceram e a maioria das infraestruturas das ilhas estão danadas

A policial avalia os danos do seísmo em uma estrada de Blenheim, na ilha sul de Nova Zelândia.Foto: reuters_live | Vídeo: ANTHONY PHELPS (REUTERS)

A Nova Zelândia se viu abalada nesta segunda-feira por um forte terremoto de 6,3 pontos enquanto tentava se recompor e avaliar os danos do abalo de 7,8 que deixou dois mortos no domingo, além de causar graves danos na infraestrutura. Quase 400 réplicas ocorreram após o primeiro tremor, registrado junto à cidade de Christchurch, que provocou um tsunami que fez com que a população das áreas costeiras tivesse que ser desalojada. O tremor de 6,3 voltou a ativar os alarmes.

“A devastação é absoluta. Não sei... serão meses de trabalho”, afirmou o primeiro-ministro neozelandês John Key, depois de inspecionar Kaikoura e Marlborough com o responsável pela Defesa Civil, Gerry Browleen, o líder da oposição, Andrew Little, e um grupo de jornalistas.

Em Kaikoura, uma pequena localidade com cerca de 2.000 habitantes e onde se calcula haver cerca de 1.200 turistas isolados pela falta de meios de transporte, é possível observar de cima as grandes pedras que rolaram sobre as estradas e as cicatrizes na superfície terrestre. O terremoto de 7,8 graus também causou danos em Wellington, a capital do país, situada no sul da Ilha Norte.

O terremoto provocou deslizamentos de terra sobre estradas e gerou graves rachaduras em edifícios e infraestruturas. As autoridades temem mais danos na região com o transbordamento do rio Clarence, que corta o nordeste da Ilha Sul, devido a um deslizamento de terra que bloqueou seu curso e provocou a evacuação de uma pequena comunidade, segundo o jornal New Zealand Herald.

Águas represadas do rio Clarence, cujo curso foi cortado por um deslizamento de terras.
Águas represadas do rio Clarence, cujo curso foi cortado por um deslizamento de terras.Pool (Getty Images)

Em Wairarapa, Wellington e Marlborough estão previstos fortes ventos de até 140 quilômetros por hora e chuvas intensas a partir da noite de segunda-feira estendendo-se até terça-feira, o que poder agravar os danos no restante das edificações destruídas pelo abalo. “Um dos maiores impactos será o vento em Wellington devido ao dano registrado no distrito financeiro central”, disse Tom Adams, especialista do serviço meteorológico neozelandês ao New Zealand Herald.

A Nova Zelândia está sobre a falha entre as placas tectônicas do Pacífico e Oceania e registra cerca de 14.000 terremotos por ano, dos quais entre 100 e 150 têm potencia suficiente para serem percebidos. Em 22 de fevereiro de 2011, pelo menos 185 pessoas morreram em um terremoto de magnitude 6,3 que atingiu a cidade de Christchurch, na Ilha Sul, e causou danos em 30.000 edifícios.

Um casal, diante de sua casa destruída em Christchurch.
Um casal, diante de sua casa destruída em Christchurch.Mark Baker (AP)

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
_
_