Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Anistia Internacional alerta sobre a falta de segurança no Snapchat e Skype

Relatório que analisa proteção à privacidade nos principais apps conclui que o WhatsApp é mais seguro

Facebook é a empresa mais segura

Um relatório apresentado nesta sexta-feira pela Anistia Internacional coloca seriamente em dúvida as medidas de segurança de alguns dos mais conhecidos aplicativos de trocas de mensagens e redes sociais. O estudo afirma que o Snapchat, rede social usada diariamente por 100 milhões de pessoas, e o Skype, que faz chamadas de voz e vídeo, são particularmente vulneráveis aos ataques dos criminosos digitais e à espionagem governamental.

A Anistia elaborou um ranking que avalia 11 aplicativos com base em certos critérios, como a criptografia da comunicação e a transparência do serviço frente a uma solicitação de acesso por parte das autoridades. O WhatsApp lidera a lista como o melhor aplicativo nessa análise, seguido de perto pelo iMessage, da Apple, e o Telegram. O Messenger do Facebook compartilha a posição mais alta com WhatsApp, apesar de sua criptografia só estar disponível para aparelhos iOS e Android, mediante ativação prévia do usuário.

Entretanto, o popularíssimo aplicativo Snapchat carece de qualquer tipo de criptografia, razão pela qual ocupa uma das posições mais baixas da tabela. O Skype, que pertence à Microsoft, tampouco cifra as mensagens escritas, as chamadas de voz e as videochamadas. “Se vocês acreditam que os serviços de mensagens e fotos instantâneas são privados, preparem-se para uma grande surpresa”, disse Sherif Elsayed-Ali, diretor da Equipe de Tecnologia e Direitos da Anistia Internacional. “Os jovens, que são os mais prolíficos no compartilhamento de dados pessoais e fotos através de aplicativos como Snapchat, estão especialmente expostos”.

Das 11 empresas avaliadas, o Facebook é a que mais usa a criptografia para responder às ameaças aos direitos humanos, e a mais transparente sobre as medidas que está adotando, afirma a Anistia. A Apple obteve 67 num máximo de 100, ao oferecer criptografia completa de ponta a ponta em todas as comunicações através de seus aplicativos iMessage e Facetime, mas o estudo afirma que “precisa informar melhor os seus usuários para que saibam que as mensagens de SMS são menos seguras que as enviadas através do iMessage. Além disso, a empresa deveria adotar um protocolo de criptografia mais aberto, que permita sua plena verificação independente”. A empresa chinesa Tencent ocupa o último lugar da classificação, com pontuação zero. É, para a AI, “a empresa que menos se empenha em proteger a privacidade das mensagens, e também a menos transparente”.

"Os jovens, que são os mais prolíficos no compartilhamento de dados pessoais e fotos através de aplicativos como Snapchat, estão especialmente expostos"

Por que é crucial contar com a criptografia nas comunicações? Essa cifragem permite que tanto o emissor como o receptor compartilhem uma chave única com a qual acessam o conteúdo (texto, voz ou vídeo) que viaja de maneira completamente ininteligível pela rede. Se a conversa é criptografada, absolutamente ninguém, exceto os interlocutores, pode acessar ao conteúdo. Entretanto, sem essa codificação, toda a atividade dentro do aplicativo viaja nua, tornando-se um alvo fácil para hackers e para o acesso das autoridades (a Apple, aliás, travou uma acirrada disputa com o FBI em defesa da privacidade dos seus usuários). A Anistia Internacional conclui o relatório solicitando às empresas que oferecem serviços de mensagens que implementem a criptografia de ponta a ponta, usada tanto pelo WhatsApp como pela Apple, como melhor maneira de garantir a privacidade dos cidadãos.

MAIS INFORMAÇÕES