Eleições EUA

“Que mulher asquerosa” e outras frases do último debate presidencial dos EUA

Último debate entre Trump e Clinton foi marcado por ataques virulentos entre os candidatos

Imagem de terceiro debate presidencial entre Trump e Clinton.MARK RALSTON

Donald Trump

“Já ficou provado que você é uma mentirosa, e isso que você está dizendo é só uma mentira a mais”, interrompeu Trump quando Clinton citava uma lista de comentários do republicano menosprezando o risco das armas nucleares.

“Tem muita gente ruim no nosso país, traficantes de drogas e criminosos. É preciso construir o muro fronteiriço e proteger a fronteira. Atualmente temos alguns bad hombres (homens maus) e precisamos mandá-los embora”, disse Trump, misturando por um instante o inglês e o espanhol, ao justificar sua ideia de construir uma barreira física separando os EUA do México.

“É ficção”, afirmou Trump quando Clinton e o moderador Chris Wallace o pressionaram a respeito das declarações feitas nos últimos dias por várias mulheres que acusam o magnata de assédio sexual.

Quando chegar a hora eu verei. Por enquanto manterei na incerteza”, disse o republicano ao moderador sobre sua intenção de respeitar os resultados eleitorais de 8 de novembro, um desafio inédito numa campanha presidencial norte-americana.

MAIS INFORMAÇÕES

“Que mulher mais asquerosa”, disse o republicano enquanto Clinton falava sobre seus planos para política fiscal e previdência. Embora tenha sido um comentário impulsivo e sem motivo aparente, essas palavras se somam a uma longa lista de frases depreciativas que o magnata tem feito sobre a democrata, que, na opinião dele, deveria estar com seus direitos políticos cassados devido ao escândalo decorrente do uso de um servidor privado de emails na época em que foi secretária de Estado.

Hillary Clinton

“Putin não me respeita porque quer um fantoche na Casa Branca”, disse Clinton sobre Trump e sua relação com presidente russo. Há meses Trump demonstra simpatia pelo líder do Kremlin e, quando se mencionou que uma agência russa havia revelado e-mails do Partido Democrata, o republicano pediu que pirateassem mais contas da campanha rival.

“Trump incita à violência”, alegou Clinton ao se referir à campanha e aos comícios do republicano, onde ao longo da campanha seus comentários provocadores têm gerado numerosas situações de tumulto, incluindo insultos diretos à democrata e a minorias como os afro-americanos e os muçulmanos.

“Diga-me, quem faz isso?”, perguntou retoricamente Clinton a Trump sobre o fato de ter usado dinheiro da sua fundação, voltada a projetos beneficentes, para adquirir um retrato de si mesmo com três metros de altura.

“Sempre que perde, Trump usa o argumento de que houve alguma armação”, atacou Clinton ao republicano, por causa das suas acusações na última semana acerca de uma suposta fraude na eleição presidencial.

“Enquanto eu estava na situation room da Casa Branca, você estava apresentado seu programa The Apprentice (O Aprendiz)”. A situation room é a sala da Casa Branca onde o presidente e seus assessores mais próximos monitoram missões importantes de segurança nacional. Clinton disse essa frase para contra-atacar um comentário de Trump, segundo quem a experiência política da democrata é uma “má experiência”. Clinton argumentou que, enquanto ela trabalhava pela captura e morte de Osama bin Laden, em 2011, Trump apresentava seu reality show televisivo.

Arquivado Em: