UKIP

Deputado europeu de extrema direita é hospitalizado após brigar com colega

Steve Woolfe, do UKIP, desmentiu horas depois a informação de que está em estado grave

O parlamentar europeu Steven Woolfe, do partido britânico anti-europeu UKIP, de extrema direita, foi hospitalizado nesta quinta-feira depois de uma briga ocorrida durante uma reunião de seu grupo parlamentar em Estrasburgo, na França. Apesar de no início haver informações de que seu estado de saúde era grave, o político, candidato a líder do partido nacionalista britânico —a legenda que encabeçou as campanhas pela saída do Reino Unido da União Europeia (o Brexit)—, enviou um comunicado do hospital dizendo que está bem.

Mais informações

Fontes do Parlamento europeu afirmaram que, depois de participar de uma reunião do partido, Woolfe e seu colega Mike Hookem se envolveram em uma discussão que acabou em agressão.  Outras fontes parlamentares acrescentam que Woolfe desmaiou nos corredores da Câmara europeia, em uma passarela que liga o plenário com a área de escritórios da sede da instituição em Estrasburgo. Ali, foi atendido pelos serviços de emergência do Parlamento, que, ao constatarem a gravidade de seu estado, decidiram transferi-lo ao hospital.

O jornal The Telegraph afirma que Woolfe foi agredido por um colega, citando testemunhas da reunião. “Lamento profundamente que depois de uma discussão ocorrida esta manhã durante uma reunião de deputados do UKIP, Steven Woolfe tenha caído e sido levado para o hospital. Seu estado é grave”, informou Nigel Farage, o rosto mais visível do partido, em um comunicado enviado por e-mail. Não há detalhes sobre o que motivou a briga entre os membros do partido, porém, o UKIP vem passando por uma crise institucional.

"Mais sorridente do que nunca"

Horas depois, o próprio UKIP publicou uma declaração de Woolfe no hospital. “Não há nenhum coágulo de sangue no cérebro. Neste momento, sinto-me mais brilhante, mais feliz e sorridente do que nunca”, afirma no comunicado. O eurodeputado acrescentou que estava sentado e até agora a única consequência do ocorrido —que o texto não esclarece— é um ligeiro adormecimento do lado esquerdo do rosto. Também explicou que, por precaução, passará a noite no hospital e se submeterá a novos exames.

O partido, que tem um único deputado na Câmara dos Comuns e 22 membros no Parlamento europeu, mergulhou em uma profunda crise depois da renúncia de Diane James na quinta-feira, dia 6 de outubro, depois de apenas 18 dias no cargo. Farage pediu demissão da liderança do UKIP depois da votação na qual o Reino Unido disse sim ao Brexit. No entanto, com a saída de James, decidiu assumir a frente do partido.

O UKIP foi o terceiro partido mais votado nas eleições gerais do Reino Unido no ano passado, com 12,6% dos votos, apesar de, devido ao sistema eleitoral, que castiga a dispersão geográfica do voto, obter apenas uma cadeira no Parlamento.

O mais visto em ...Top 50