Estados Unidos

Obama indica o primeiro juiz federal muçulmano dos EUA

Abid Qureshi ainda precisa ser aprovado pelo Senado e pode virar primeiro muçulmano a no cargo

O advogado Abid Riaz Qureshi, indicado por Obama para um posto de juiz federal.
O advogado Abid Riaz Qureshi, indicado por Obama para um posto de juiz federal.

Ele se chama Abid Qureshi e pode se tornar o primeiro juiz federal muçulmano dos Estados Unidos. O presidente Barack Obama fez a histórica indicação nesta terça-feira, para que ele ocupe um cargo na Corte Federal de Distrito, embora seja possível que Qureshi se veja envolvido em plena turbulência eleitoral e possa enfrentar o bloqueio republicano do Congresso, tendo de aguardar até novembro, assim, para conhecer qual será o seu destino.

Mais informações

“É um prazer indicar Qureshi para atuar na Corte de Distrito dos Estados Unidos”, afirma Obama, em uma nota. “Sei que ele servirá aos norte-americanos com integridade e com um compromisso firme com a justiça”. Qureshi trabalha atualmente no setor privado, em um escritório de advocacia de Washington, sendo especialista em casos de fraude na área da saúde.

Embora ainda seja incerta a confirmação do primeiro juiz federal muçulmano — os republicanos já barraram várias indicações de Obama para o Judiciário, inclusive a de um juiz para a Suprema Corte —, sua escolha ocorre em plena campanha eleitoral pela presidência do país, marcada pelo tema da imigração e pelos ataques xenófobos do candidato republicano, Donald Trump.

A decisão de Obama se choca com as propostas do empresário que almeja sucedê-lo na Casa Branca, que vão desde a construção de um muro na fronteira com o México, para diminuir a imigração ilegal, até a proibição da entrada de imigrantes muçulmanos nos EUA. Trump também acusou um juiz federal de imparcialidade por ter, supostamente, ascendência mexicana (o magistrado em questão, Gonzalo Curiel, nasceu em Illinois), quando este estava estudando um caso pendente que o envolvia, e, nos últimos meses, foi obrigado a se distanciar de candidatos vinculados a grupos suprematistas.

“A indicação de Abid Qureshi significa uma mensagem de inclusão muito bem vista pela comunidade muçulmana dos Estados Unidos e por todos os norte-americanos que dão valor para a diversidade e o respeito recíproco em um momento em que muitos atuam pela divisão e pela discórdia”, afirmou, em notas, o diretor executivo do Council on American-Islamic Relations, Nihad Awad. “Se for confirmado, Qureshi se juntará às centenas de milhares de muçulmanos norte-americanos que servem aos seus compatriotas e à nação”.

Formado pela faculdade de direito da Universidade Harvard em 1997, Qureshi pode ser um dos últimos juízes indicados por Obama, que fez da diversidade uma de suas prioridades na hora de escolher seus candidatos. O presidente indicou mais mulheres, mais hispânicos e mais negros do que todos os seus antecessores no cargo.