Olimpíada Rio 2016

O ‘Oil Man’ olímpico que vem de Tonga

Com o torso nu, taekwondista encantou as redes no mundo ao surgir de porta-bandeira besuntado

O torso besuntado do porta-bandeira de Tonga, o atleta Pita Taukatofua, o transformou em alvo de memes.
O torso besuntado do porta-bandeira de Tonga, o atleta Pita Taukatofua, o transformou em alvo de memes. OLIVIER MORIN / AFP

Talvez tenha sido porque não houve um excesso de coisas interessantes no desfile de países da cerimônia de abertura da Olimpíada Rio 2016. Talvez porque o desfile de países sempre acaba se tornando muito longo... Mas o certo é que há um homem responsável por fazer metade do planeta levar um susto no sofá e acordar dessa ladainha olímpica provocada pelas dezenas de bandeiras e delegações internacionais. E esse homem não é outro senão o porta-bandeira de Tonga, país da Oceania que está integrado à Polinésia.

Pita Taukatofua, de 32 anos, encabeçou a delegação de sete atletas de Tonga, sem camisa, usando apenas uma espécie de pareô e com o torso, especialmente musculoso, besuntado com óleo. De imediato as redes sociais explodiram com seu novo Deus do olimpismo. No Brasil, a internet não perdoou e logo associou o atleta ao Oil Man, conhecido ciclista de Curitiba que ganhou fama nacional graças ao look oleoso.

Taukatofua, que nasceu na Austrália, mas tem a nacionalidade de Tonga por parte de pai, participará da modalidade de taekwondo. Segundo disse em seu Instagram, onde é muito ativo, seu sonho era "chegar a ser um esportista olímpico de taekwondo" e agora está vivendo esse sonho. Competirá também com o corpo hiperhidratado? O certo é que sua participação no desfile duplicou seus seguidores nas redes e conseguiu que milhões de pessoas pusessem Tonga no mapa.

Piadas sobre a cara "envergonhada" do menino que o acompanhava não pararam de circular na Internet.

Mais informações