‘Game of Thrones’ volta a liderar as indicações aos Emmy

Série da HBO foi nomeada em 23 categorias. Minissérie sobre O.J. Simpson alcançou 22 categorias

'Jogo de tronos' ocupar grande parte das categorias técnicas nos Emmy 2016
'Jogo de tronos' ocupar grande parte das categorias técnicas nos Emmy 2016
Mais informações

Não se pode esperar grandes surpresas nos Emmy, e parece que será assim se for observada a lista dos nomeados para sua 68ª edição. A Academia de Televisão dos Estados Unidos anunciou os nomes dos candidatos aos prêmios mais importantes da telinha, que este ano serão entregues em 18 de setembro em uma cerimônia de gala apresentada por Jimmy Kemmel (e que o EL PAíS acompanhará ao vivo). Game of Thrones (23 indicações) chegará a essa noite como a grande favorita na categoria de drama, enquanto Veep (17 candidaturas) correrá na frente em comédia e American Crime Story: The People v. O.J. Simpson (22 nomeações) parte como a mais cotada nas categorias de minissérie.

No ano passado, com sua quinta temporada, Game of Thrones conseguiu bater o recorde de estatuetas recolhidas por um programa em uma só temporada, ao sair da festa com 12 dos 24 prêmios que disputava. Este ano se propõe superar sua façanha e, embora concorra a uma estatueta a menos do que na edição passada, o barulho promocional e a repercussão de sua sexta temporada superaram até mesmo os do ano passado. E nos Emmy não só influi a qualidade da maior superprodução televisiva do momento, mas também são decisivos ter conseguido se transformar em um fenômeno global e a campanha publicitária surgida ao seu redor.

A série de fantasia disputará na categoria de Melhor drama com Better Call Saul, Homeland, House of Cards e Downton Abbey (que se despediu no ano passado). Como debutantes chegam The Americans, que até a quarta temporada, e apesar do respaldo da crítica, ainda não tinha conseguido entrar nas categorias principais dos Emmy, e Mr. Robot, ganhadora do Globo de Ouro e que poderá ser a principal rival de Game of Thrones nessa categoria se os Emmy deste ano optarem por premiar uma estreante (apresenta-se na cerimônia por sua primeira temporada, e não pela que estreou recentemente)

Rami Malek, protagonista de Mr. Robot, aparece como o favorito para sair com o prêmio de melhor ator. Nessa categoria, o ator norte-americano de ascendência egípcia enfrentará Kyle Chandler (Bloodline), Bob Odenkirk (Better Call Saul), Liev Schreiber (Ray Donovan), Kevin Spacey (House of Cards) e Matthew Rhys (The Americans), também estreante na premiação. A colega de elenco de Rhys, Keri Russell, é a única novidade dentro da lista de atrizes protagonistas de dramas televisivos. Ao lado da atriz de The Americans estão Claire Danes (Homeland), Taraji P. Henson (Empire), Tatiana Maslany (Orphan Black), Robin Wright (House of Cards) e Viola Davis (How to Get Away with Murder), que busca repetir o prêmio que ganhou no ano passado.

Em busca de seu quinto Emmy consecutivo está Julia Louis-Dreyfus — seria o sétimo de sua conta particular. A atriz que dá vida a Selina Meyer na sátira política Veep terá de enfrentar Amy Schumer (Inside Amy Schumer), Lily Tomlin (Grace and Frankie), Ellie Kemper (Unbreakable Kimmy Schmidt), Tracee Ellis Ross (Black-ish) e Laurie Metcalf (Getting On), embora Metcalf também esteja no páreo por dois outros prêmios, como melhor atriz convidada em comédia por The Big Bang Theory e atriz convidada em drama por Horace and Pete.

Se Louis-Dreyfus parte como favorita, o mesmo se dá com sua série, Veep. Na categoria de melhor comédia aparecem novamente títulos como Transparent, Silicon Valley, Unbreakable Kimmy Schmidt, a sempre presente Modern Family e duas novidades: Master of None e Black-ish. Quanto aos nomeados para o prêmio de melhor ator de comédia, Jeffrey Tambor (Transparent) tentará ganhar novamente, disputando com Anthony Anderson (Black-ish), Aziz Ansari (Master of None), Will Forte (The Last Man on Earth), William H. Macy (Shameless) e Thomas Middleditch (Silicon Valley).

Como ocorreu nos últimos anos, o nível da categoria de melhor série limitada (nome que engloba as minisséries e as séries antológicas) se elevou a ponto de chegar a ter algumas das propostas mais interessantes do panorama televisivo. O fenômeno nos Estados Unidos de American Crime Story: The People v. O.J. Simpson, baseada em um dos julgamentos mais acompanhados de perto na história, fez com que colhesse nada menos que 22 indicações, entre as quais a de melhor série limitada. Na mesma categoria competem as segundas temporadas de American Crime e Fargo e as minisséries The Night Manager e Roots (remake do clássico de mesmo nome). Entre os atores que disputam prêmios de interpretação em minissérie estão nome como Bryan Cranston, Benedict Cumberbatch, Tom Hiddleston, Sarah Paulson, Kirsten Dunst, Felicity Huffman, Hugh Laurie e John Travolta.

Por redes, a HBO volta a sair na frente, com um total de 94 candidaturas, embora um número menor que o do ano passado, quando buscava 125 estatuetas. Por sua vez, as plataformas online continuam ganhando terreno na premiação televisiva, com exemplos como o da Netflix, que passou de 34 nomeações em 2015 a 54 em 2016, ou a Amazon, que chega a 16 indicações (no ano passado teve 12). Será preciso esperar até 18 de setembro para comprovar se essa vantagem numérica da rede de TV a cabo HBO se transforma em domínio nos prêmios Emmy.

Regras

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
Logo elpais

Você não pode ler mais textos gratuitos este mês.

Assine para continuar lendo

Aproveite o acesso ilimitado com a sua assinatura

ASSINAR

Já sou assinante

Se quiser acompanhar todas as notícias sem limite, assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$
Assine agora
Siga-nos em: