Sem Messi, Argentina vence o Chile por 2 a 1 na Copa América

Seleção chilena estava completa mas não conseguiu superar os argentinos

Di María comemora o primeiro gol.
Di María comemora o primeiro gol.D. F. (EFE)

Na reedição da final da Copa América do ano passado, a Argentina venceu o Chile por 2 a 1 na estreia das equipes no torneio especial de Centenário. Os gols saíram apenas no segundo tempo e deixaram o time treinador por Tata Martino com três pontos no grupo D ao lado do Panamá, que venceu a Bolívia por 2 a 0. Messi, recuperando-se de lesão, ficou fora. Di María foi o melhor em campo mesmo passando por um momento pessoal delicado. Ele marcou o primeiro gol e homenageou a avó, que morreu na segunda, erguendo uma camiseta com a inscrição "Vó, sentirei muito sua falta". Em entrevista no fim do jogo, o camisa 7 chorou muito ao explicar que quis ficar nos Estados Unidos e jogar hoje para homenageá-la. "É muito difícil sobretudo por minha mãe e meus tios. Eu quis jogar porque era um orgulho para ela que eu estivesse na seleção. Eu pedi para a minha mãe para jogar porque sabia que poderia homenageá-la".

O jogo

A Argentina começou melhor. Pressionando a saída de bola do Chile com sete jogadores no campo de ataque, o time de Tata Martino foi pra cima e demorou apenas dois minutos para chegar com perigo. Di María cruzou na área chilena, Gaitán desviou de cabeça e mandou a bola no travessão de Bravo. A postura ofensiva da Argentina continuou durante todo o primeiro tempo, mas o Chile, com Vidal, Sánchez e Vargas no ataque, equilibrou o duelo. E foi de Sánchez a melhor chance, aos 29 minutos. Ele aproveitou erro de Funes Mori na saída de bola, dominou na entrada da área e chutou colocado para grande defesa de Romero, no reflexo.

No segundo tempo, o Chile apertou logo no início, mas faltou pontaria nas três finalizações do time nos dois primeiros minutos. Um vacilo de Aranguiz aos seis minutos, porém, deixou o time chileno em desvantagem. O volante perdeu a bola na intermediária para Banega, que avançou e lançou Di María na área. O camisa 7 bateu bateu e Bravo aceitou: 1 a 0. Aos 13 saiu o segundo. Di María tocou para Banega chutar e ampliar o placar. O Chile caiu muito fisicamente depois do segundo gol e a Argentina teve mais duas chances de marcar, com Higuaí e Rojo. No final, aos 47 minutos, Fuenzalida aproveitou saída errada do gol de Romero em cruzamento na área e diminuiu para o Chile.

A vitória por 2 a 1, sem Messi, contra o atual campeão da Copa América completo, com Sánchez e Vidal, mostra que a Argentina é o favorito para a conquista do título. Ao Chile cabe vencer Bolívia e Panamá para não ser eliminado na primeira fase do torneio.

Veja como contamos Argentina 2x1 Chile no minuto a minuto:

Gustavo Moniz
Ficamos por aqui! Muito obrigado pela companhia e até a próxima.
Gustavo Moniz
Gustavo Moniz
Di María chora muito na entrevista depois da partida falando sobre sua avó. "É muito difícil sobretudo por minha mãe e meus tios. Eu quis jogar porque era um orgulho para ela que eu estivesse na seleção. Eu pedi para a minha mãe para jogar porque sabia que poderia homenageá-la".
Gustavo Moniz
Gustavo Moniz
O gol do Chile. Saída horrível de Romero, gol de Fuenzalida.
Gustavo Moniz
Gustavo Moniz
Gustavo Moniz
Gustavo Moniz
Fim de jogo!
Gustavo Moniz
Gustavo Moniz
47 minutos. Cobrança de falta na área argentina, Romero sai muito mal do gol e Fuenzalida desvia de cabeça para diminuir: 2 a 1.
Gustavo Moniz
Gustavo Moniz
GOL DO CHILE!! FUENZALIDA!!
Gustavo Moniz
Gustavo Moniz
Teremos três minutos de acréscimos.
Gustavo Moniz
Gustavo Moniz
46 minutos. Defendeu, Bravo! Lamela recebe na área e solta a bomba para grande defesa de Bravo, que espalmou para escanteio.
Gustavo Moniz
Gustavo Moniz
45 minutos. Rojo dispara pela esquerda e toca para Lamela dentro da área. O atacante domina e bate colocado, buscando o canto, mas manda para fora.
Gustavo Moniz
Gustavo Moniz
44 minutos. Aguero é lançado no ataque, domina a bola e cai pedindo falta. O árbitro manda o jogo seguir.
Gustavo Moniz
Gustavo Moniz
43 minutos. Sánchez tenta costurar a zaga argentina, Kranevitter chega e isola a bola.
Gustavo Moniz
Gustavo Moniz
Linda homenagem de Di María para a avó. O jogador argentino ficou muito emocionado.
Gustavo Moniz
Gustavo Moniz
42 minutos. Última alteração na Argentina: sai Gaitán, entra Kranevitter.
Gustavo Moniz
Gustavo Moniz
41 minutos. Pra fora! Aguero cruza na área chilena, Rojo ganha de Orellana e cabeceia pra fora, com muito perigo.
Gustavo Moniz
Gustavo Moniz
40 minutos. Jara tenta avançar mas é desarmado por Gaitán no ataque.
Gustavo Moniz
Gustavo Moniz
38 minutos. Mascherano lança Aguero, Bravo sai do gol para jogar de líbero e dá aquela isolada na bola.
Gustavo Moniz
Gustavo Moniz
35 minutos. Mudança também no Chile. Entra Fuenzalida, sai Aranguiz, que joga muito mas hoje foi mal demais.
Gustavo Moniz
Gustavo Moniz
34 minutos. Di María sai muito aplaudido para a entrada de Lamela na Argentina.
Gustavo Moniz
Gustavo Moniz
33 minutos. Apesar de estar na frente, a Argentina não deixa o Chile tocar a bola na defesa. Até Mascherano vai morder lá na frente para tentar roubar a bola na intermediária ofensiva.
Gustavo Moniz
Regras

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
Logo elpais

Você não pode ler mais textos gratuitos este mês.

Assine para continuar lendo

Aproveite o acesso ilimitado com a sua assinatura

ASSINAR

Já sou assinante

Se quiser acompanhar todas as notícias sem limite, assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$
Assine agora
Siga-nos em: