Seleccione Edição
Login

Jornalistas espanhóis sequestrados na Síria são soltos após 10 meses

Pampliega, López e Sastre estão seguros na Turquia à espera da repatriação

Siria
López, Sastre e Pampliega, na Síria.

Os jornalistas espanhóis Antonio Pampliega, José Manuel López e Ángel Sastre, que foram sequestrados em Aleppo (norte da Síria) há 10 meses, foram liberados, de acordo com fontes do Governo espanhol. Os três estão sãos e salvos e já se encontram na Turquia. As autoridades espanholas já enviaram um avião Falcon 900 da base aérea de Torrejón de Ardoz (Madri) para facilitar a repatriação.

As mesmas fontes relataram que a liberação dos jornalistas ocorreu poucas horas atrás e que a vice-primeira-ministra da Espanha, Soraya Sáenz de Santamaría, já fez contato nesta tarde com eles. Também afirmam que a liberação foi possível graças "ao trabalho de muitos servidores públicos e à colaboração de países aliados e amigos", principalmente de Turquia e Catar na fase final.

A última vez que se teve contato com eles foi em 12 de julho de 2015. Estavam na cidade de Aleppo, no norte da Síria, sob o controle da Frente Nusra, filial síria da Al Qaeda. Os três jornalistas, que trabalham como freelancer (ou seja, por conta própria), tinham entrado dois dias antes na Síria procedentes da Turquia.

O ministro espanhol da Justiça, Rafael Catalá, disse, à época, que o governo agiria "com todas as medidas" a seu alcance, “com todas as capacidades de inteligência e das forças de segurança" para libertar os jornalistas se fosse confirmado que se tratava de um sequestro. "Primeiro é preciso saber o que aconteceu", com quem eles estão, “com que objetivo" e se "buscam um resgate", disse naquela época o ministro da Justiça.

A área onde desapareceram havia sido cenário de combates pesados. Pouco antes de se perder o rastro de Pampliega, López e Sastre, o Observatório Sírio de Direitos Humanos informou que pelo menos 11 pessoas tinham morrido em bombardeios do regime sírio –helicópteros carregados com barris explosivos– ao norte da província em que se encontravam, enquanto dias depois foram lançados ataques aéreos da coalizão liderada pelos Estados Unidos contra posições do autodenominado Estados Islâmico.

Pampliega, nascido em Madri, foi colaborador do EL PAÍS e fez parte da equipe do programa Infiltrados, transmitido pela Cuatro, além de ser autor do blog Um Mundo em Guerra, onde explica a sua cobertura de várias guerras desde 2010. Ángel Sastre, por sua vez, colaborava com Cuatro, Onda Cero e La Razón. Viajou com sua câmera para várias zonas de conflito na América Latina e no Oriente Médio e foi premiado com o Prêmio Larra 2010, que homenageia jornalistas com menos de 30 anos. Além deles, o repórter fotográfico José Manuel López recebeu inúmeros prêmios por seu trabalho (o mais recente o Px3 Prix de fotografia de Paris), que o levou a viajar por mais de 60 países e a publicar em L'Espresso e Le Monde.

MAIS INFORMAÇÕES