STF confirma por unanimidade afastamento de Cunha

Plenário da Corte vota por manter liminar de Zavascki, que determinou o afastamento de Cunha

Afastamento de Cunha pelo STF
Deputados opositores de Cunha ocupam a Mesa Diretora da Câmara em comemoração à decisão do STF. REUTERS

Eduardo Cunha foi afastado pelo STF (Supremo Tribunal Federal) do seu cargo de deputado federal e, por consequência, da presidência da Câmara por decisão liminar tomada pelo ministro Teori Zavascki, relator da Operação Lava Jato. O plenário do Supremo avalia se mantém a decisão de Zavascki, mas maioria já votou pelo afastamento. Zavascki atendeu a um pedido feito em dezembro pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Medida foi elogiada por Dilma Rousseff: "Antes tarde do que nunca", disse. Peemedebista descarta renunciar ao mandato.

Veja como foi a cobertura completa e todas as notícias sobre afastamento de Eduardo Cunha pelo STF:

MAIS INFORMAÇÕES