Depois da farra, Neymar faz a festa no campo

Técnico do Barcelona atribui à sobrecarga de jogos a licença dada ao atacante para descansar no Brasil

MAIS INFORMAÇÕES

Faltando três minutos para o final da partida contra o Rayo Vallecano, Neymar recebeu o quinto cartão amarelo nesta temporada do Campeonato Espanhol. A punição o impedia de jogar no domingo passado, e o técnico Luis Enrique resolveu lhe dar cinco dias de folga. Liberado pelo treinador, Neymar embarcou num avião para o Brasil. Faltou ao treino de recuperação de segunda-feira e voltou ao trabalho na sexta. “Sou o responsável por dar licença a meus jogadores. Neymar tem uma carga de jogos muito grande”, justificou Luis Enrique. É o quinto jogador mais exigido, tendo jogado 3.144 minutos, atrás de Luis Suárez (3.720), Busquets (3.259), Mascherano (3.182) e Rakitic (3.167).

Na temporada anterior, Neymar atingiu os cinco cartões amarelos na mesma época do ano e também viajou para o Brasil. Neste ano, não perdeu tempo, indo de uma festa a outra, sem se esconder. Viu a partida contra o Eibar com seus amigos num iate, visitou a sede do instituto que leva seu nome e banca a educação de 2.400 crianças, fez uma nova tatuagem, na perna esquerda, em que pede a Deus que o proteja, e participou ativamente da festa de aniversário de sua irmã, Rafaella, dançando e cantando. E, claro, deixou o registro de tudo nas redes sociais. Na volta, espera-se que continue fazendo o que tem feito no campo: um show de bola em cada jogada. A equipe de trabalho de Luis Enrique achou que o paulista precisasse de um descanso, agora que olha com uma lupa a carga de trabalho acumulada por seus atletas e quer calibrar seus jogadores para que cheguem na melhor forma possível ao final da temporada. E vem coisa pela frente: 12 partidas; 16 caso o Barça chegue à final da Champions League, em 28 de maio. 

Neymar deu um passo à frente e assumiu a responsabilidade na ausência de Messi, que em 26 de setembro machucou o joelho diante do Las Palmas. Em dois meses sem A Pulga, marcou 11 dos 23 gols que fez nesta temporada, quase a metade (47,8%) e registrou 7 das 18 assistências que acumula (38,8%). Razões de sobra para que o Barcelona e o jogador saibam muito bem que cabe uma melhora de seu contrato. “As duas partes estão de acordo. A ideia é ampliar e melhorar o acordo. Por isso no final do ano vamos sentar e assinar”, dizem fontes da diretoria.

Copa América e Jogos do Rio

O brasileiro conquistou o respeito de seus companheiros e seus elogios públicos, começando pelos de Messi: “É maravilhoso jogar ao lado dele. Vale muito o que está fazendo”. “Cresceu tanto no nível individual quanto no nível coletivo”, afirma Iniesta. E opina Piqué: “Não se trata apenas de gols e assistências, e sim de intensidade de jogo e desequilíbrio no mano a mano”.

No horizonte de Neymar há uma temporada movimentada: a Copa América do Centenário, nos Estados Unidos (de 3 a 26 de junho) e os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro (entre 4 e 20 de agosto). Razão de sobra para a visita, nesta sexta-feira, de Dunga, o técnico da Seleção Brasileira, à Ciudad Deportiva, onde conversou com Luis Enrique. O espanhol quer que Neymar fique fora das duas competições, embora na sexta-feira tenha dito que por enquanto não se preocupa muito com isso. “Falta muito, vamos acertar isso com o diálogo. Todos queremos o melhor para ele”, concluiu. O Brasil nunca ganhou os Jogos, e Messi e Mascherano lhe disseram que é uma competição especial. Enquanto isso, Neymar encerra as folgas e volta a campo.

Arquivado Em: