Eleições eua

Trump vence em três Estados e Bernie Sanders resiste com vitória em Michigan

Magnata domina as prévias republicanas; no lado democrata, Clinton triunfa no sul e Sanders no norte

Donald Trump e Bernie Sanders ganham nas primárias. JOE SKIPPER

Donald Trump e Bernie Sanders saem fortalecidos das eleições primárias desta terça-feira nos importantes Estados de Michigan e Mississippi. O magnata imobiliário consolida sua liderança na disputa pela indicação republicana à Casa Branca, evidenciando novamente o caráter transversal do seu fenômeno político. O senador socialista, por outro lado, continua tendo um duro caminho para a indicação democrata, mas sua vitória em Michigan deixa claro que continuará desafiando Hillary Clinton até o final.

Mais informações

O republicano Trump venceu as primárias num Estado do decadente cinturão industrial do norte (Michigan, com 37% dos votos) e noutro do sul religioso dos EUA (Mississippi, 47%). Ou seja, sua retórica fanfarrona e populista, voltada para os ataques ao establishment, aos efeitos da globalização comercial e à imigração, lhe garantem votos nos dois extremos do país.

Até agora, 20 Estados já votaram nas primárias democratas, e Trump soma 14 vitórias – nesta terça, ganhou também no Havaí, com 42% –, avançando com firmeza rumo à indicação republicana para as eleições de novembro. O senador Ted Cruz se consolida como a única alternativa a Trump. Venceu em Idaho (com 45%), o quarto Estado em disputa na jornada, além de ficar em segundo lugar em Michigan e no Mississippi, de acordo com os resultados praticamente completos.

Já a democrata Hillary Clinton venceu com ampla margem no Mississippi (83%), impulsionada pelo voto negro, mas perdeu de forma surpreendente para Sanders em Michigan (apertados 50% x 48%). O senador, posicionado mais à esquerda que a ex-secretária de Estado, provou que seu discurso tem forte apelo em Estados de maioria branca, onde há forte preocupação com a política comercial e a desigualdade de renda.

Clinton (que até agora faturou 13 Estados) mantém uma cômoda vantagem sobre Sanders (que ganhou 9) no número de delegados necessários para garantir sua indicação à presidência. Mas os resultados desta terça-feira refletem uma dicotomia: a ex-primeira-dama tende a vencer no sul dos EUA, e o senador socialista, no norte.

No sul, o voto negro e latino é muito mais determinante que no norte. A evolução dessa tendência será medida nas próximas semanas, quando as primárias e caucus (assembleias eleitorais) se afastarem do sul do país e chegarem a Estados mais brancos e progressistas.

Resultados republicanos

Michigan:

Donald Trump 37%

Ted Cruz 25%

John Kasich 24%

*Resultados com 97% dos votos apurados

Mississippi:

Donald Trump 47%

Ted Cruz 36%

John Kasich 9%

Michigan, o Estado que mais delegados proporcionava nesta terça-feira, era um terreno favorável para Trump e Sanders. Ambos os candidatos defendiam um maior protecionismo comercial, o que é bem visto numa região com uma nutrida classe trabalhadora branca e golpeada pelos efeitos da migração industrial.

A participação nas primárias republicanas de Michigan cresceu 50% com relação a quatro anos atrás. Trump, sem experiência política, atribuiu esse aumento à sua capacidade de atrair o eleitorado democrata e independente. E aproveitou para estender a mão ao establishment republicano, que, atemorizado com sua ascensão, se mobiliza para freá-lo.

Em entrevista coletiva num clube de golfe do qual é dono, na Flórida, o empresário nova-iorquino se apresentou como a melhor opção do aparato republicano. Disse que seu sucesso mostra que ganharia “facilmente” as eleições de novembro, após oito anos de presidência democrata, nas mãos de Barack Obama. Ele elogiou o presidente da Câmara dos Deputados, o republicano Paul Ryan, com quem há apenas uma semana se mostrava desafiador.

Ted Cruz se consolida como alternativa

Resultados democratas

Michigan:

Bernie Sanders 50%

Hillary Clinton 48%

*Resultados com 97% dos votos apurados

Mississippi:

Hillary Clinton 83%

Bernie Sanders 17%

Não foi uma noite favorável para os dois aspirantes a ser o candidato do establishment conservador moderado. Michigan era uma prova de fogo para o pré-candidato John Kasich. Um bom resultado permitiria antever uma vitória de Kasich na semana que vem em Ohio, Estado que ele governa. Mas foi apenas o terceiro colocado em Michigan, quase empatado com Cruz, segundo os resultados com 97% dos votos apurados.

Tampouco despontou o senador Marco Rubio, que não passou da terceira colocação em nenhuma das quatro disputas da jornada. Na semana que vem, na sua Flórida natal, Rubio terá a última chance de se manter na disputa eleitoral, na qual soma apenas duas vitórias.

Cruz, um conservador ortodoxo e intransigente, ganhou em sete Estados até agora. Sua segunda colocação em Michigan dissipa as dúvidas sobre sua capacidade de ampliar sua base eleitoral para além do público religioso, agora que se aproximam as votações em Estados menos conservadores. Neles, Trump também é o favorito.