Astronomia

Como observar Júpiter em seu melhor momento do ano sem perder nenhum detalhe

Em 8 de março o planeta estará em oposição ao Sol, poderá ser visto mais de perto e será mais brilhante

MAIS INFORMAÇÕES

O 8 de março se transformou no dia da sorte para os amantes da astronomia: um eclipse solar total que pode ser acompanhado por streaming (só é visível no Sudeste Asiático) e o melhor momento do ano para ver Júpiter, em seu ponto mais próximo da Terra. O maior planeta do Sistema Solar pode ser visto todas as noites sem necessidade de telescópio, mas na próxima terça-feira poderá ser observado de mais perto e estará mais brilhante. Na noite de 8 de março Júpiter se encontrará em oposição, ou seja, em linha reta com a Terra e o Sol. Nosso planeta se posicionará entre os dois astros, o que permitirá aos raios solares incidirem diretamente sobre o disco de Júpiter, criando assim uma ocasião propícia para observá-lo.

Conselhos para reconhecer Júpiter:

1. Será o ponto mais brilhante do céu, mais do que qualquer outra estrela ou planeta

2. Terá um brilho amarelado

3. Seu brilho é fixo, ou seja, enquanto o das estrelas é cintilante, o dos planetas é estável toda a noite.

Mas, como encontrar Júpiter no céu? O astro sairá quando ainda houver alguma luz diurna, por isso será o primeiro a ser visto quando anoitecer. Em cidades como Madri poderá ser visto a partir das 19h46 (hora peninsular) e na Cidade do México depois das 19h10 (hora local do país). Juan Antonio Bernedo, chefe técnico do planetário de Madri, dá uma série de dicas para que não se perca esse momento:

Júpiter sairá quase em cima do ponto cardeal leste. À medida que a noite avançar ele irá subindo, por isso será possível vê-lo melhor. Alcançará seu ponto mais alto, seu zênite, justo à meia-noite. Para reconhecê-lo é preciso levar em conta três aspectos: será o ponto mais brilhante do céu, mais que qualquer outra estrela ou planeta; terá um brilho amarelado, embora sem muita cor; não será exatamente branco e seu brilho é fixo, ou seja, enquanto o das estrelas é cintilante e tremeluzente, o dos planetas é estável toda a noite.

Bernedo garante que os planetas externos podem ser vistos “muito bem” na cidade, mas diz que o ideal é ir para o campo, a céu aberto, uns 50 quilômetros para leste. Se o deslocamento for de madrugada, não importa a direção, pois o planeta já se encontrará no ponto mais alto do céu.

Para quem não puder ver Júpiter na terça-feira, não há por que preocupar-se. Esse planeta se move muito lentamente, demora 11 anos para dar a volta ao céu, por isso, nos dias seguintes também poderá ser visto em sua posição mais brilhante.