ASTRONOMIA

Júpiter e Vênus, juntinhos

A conjunção dos dois planetas mais brilhantes pode ser vista até o próximo sábado

Nos últimos dias, os terráqueos têm observado um impressionante evento no céu: a conjunção de Júpiter e Vênus. A aproximação máxima ocorreu na noite de terça-feira, 30 junho. Depois disso, os dois planetas mais brilhantes do firmamento ficaram a 0,3 graus de distância, menos do que o diâmetro da lua cheia. Um observador na Terra poderia tapar ambos com o dedo mindinho levantado com o braço estendido. O casal, já de partida, ainda pode ser visto de perto até 4 de julho.

Mais informações

A conjunção, claro, é um efeito óptico. Em 30 de junho, quando parecia que os dois planetas iam se chocar, Júpiter estava a 900 milhões de quilômetros da Terra e, Vênus, a 74 milhões. Júpiter é 11 vezes maior do que Vênus, mas este último é mais brilhante por causa de sua proximidade com nosso planeta, segundo a NASA. Conjunções são fenômenos relativamente comuns. Em 2012, uma outra aproximação de Vênus e Júpiter resultou em fotografias espetaculares.

Debido a las excepcionales circunstancias, EL PAÍS está ofreciendo gratuitamente todos sus contenidos digitales. La información relativa al coronavirus seguirá en abierto mientras persista la gravedad de la crisis.

Decenas de periodistas trabajan sin descanso para llevarte la cobertura más rigurosa y cumplir con su misión de servicio público. Si quieres apoyar nuestro periodismo puedes hacerlo aquí por 1 euro el primer mes (a partir de junio 10 euros). Suscríbete a los hechos.

Suscríbete