ASTRONOMIA

Júpiter será visto de qualquer ponto da Terra no dia 8 de março

Não será preciso usar telescópios para observar o maior planeta do Sistema Solar

A mancha vermelha de Júpiter, em alta definição. Reuters-live! / NASA (reuters_live)

Mais informações

Júpiter, o maior planeta do Sistema Solar e o quinto a partir do Sol, será visto de qualquer ponto da Terra em 8 de março, sem que seja necessária a ajuda de telescópios ou binóculos. Uma vez a cada 13 meses, a Terra se encontra diretamente alinhada entre Júpiter e o Sol. Os astrônomos chamam esse evento de “oposição de Júpiter”, uma posição em que o astro está completamente iluminado pelo Sol e no seu ponto mais próximo da Terra. A união desses dois fatores faz de Júpiter, quando alcança o ponto mais alto do céu, o objeto mais luminoso do firmamento noturno e o segundo planeta mais brilhante, depois de Vênus. Entretanto, Vênus só brilha de dia, ao passo que Júpiter ficará aceso a noite toda.

O astro subirá pelo leste, ao entardecer, e atingirá seu ponto mais alto por volta de meia-noite, até se pôr no oeste ao amanhecer. Como está no lado oposto ao Sol, ficará visível a qualquer momento da noite, mas especialmente depois da meia-noite.

“Por estar em direção oposta ao Sol, quando chega a noite ele fica completamente iluminado pelo Sol. Isto permite que se veja bastante bem, mas a órbita de Júpiter continua estando muito distante da nossa”, explica Juan Antonio Bernedo, técnico-chefe do planetário de Madri, que recorda que a observação de Júpiter é possível também em qualquer outra noite sem a necessidade de telescópio.

Em 22 de maio, será a vez de observar a oposição de Marte. A proximidade do nosso planeta com a órbita marciana permitirá que ele seja visto integralmente quando a Terra estiver alinhada entre o Sol e o planeta vermelho.

Debido a las excepcionales circunstancias, EL PAÍS está ofreciendo gratuitamente todos sus contenidos digitales. La información relativa al coronavirus seguirá en abierto mientras persista la gravedad de la crisis.

Decenas de periodistas trabajan sin descanso para llevarte la cobertura más rigurosa y cumplir con su misión de servicio público. Si quieres apoyar nuestro periodismo puedes hacerlo aquí por 1 euro el primer mes (a partir de junio 10 euros). Suscríbete a los hechos.

Suscríbete