Seleccione Edição
Login

Suárez inicia briga no vestiário e pode ser suspenso na Espanha

Árbitro afirma que o atacante uruguaio instigou a confusão no túnel após Barça x Espanyol

Luis Suarez en el Barcelona - Espanyol Ampliar foto
Uruguaio pode pegar três jogos de suspensão

A súmula do árbitro foi longa, como não poderia deixar de ser, já que o juiz Martínez Munuera precisou explicar os motivos que o levaram a expulsar dois jogadores, Hernán Pérez e Diop, e a mostrar um total de 12 cartões amarelos na vitória do Barça sobre o Espanyol por 4 a 1 ontem. Não parou por aí. No espaço reservado aos “outros incidentes”, o árbitro declarou: “Ao final do confronto, e uma vez no túnel dos vestiários, o camisa nº 9 do FC Barcelona, sr. Luis Alberto Suárez Díaz, enquanto todos os jogadores do RCD Espanyol subiam as escadas do túnel dos vestiários, esperou-os e se dirigiu a eles repetindo em várias ocasiões o seguinte: ‘Estou esperando vocês aqui, vêm aqui; vocês são um refugo’, provocando com isso um enfrentamento entre os jogadores de ambos os clubes, tendo de intervir o pessoal de segurança ali presente, assim como as comissões técnicas de ambas as equipes”. Luis Suárez levou um cartão amarelo aos 44 minutos do primeiro tempo por “discutir com um adversário, sem chegar a insultos nem a ameaças”.

O atacante uruguaio está sujeito agora a uma sanção do Comitê de Competição. Dependendo do grau de desconsideração e provocação que o juiz desportivo Francisco Rubio entender, Suárez poderá ser punido com até três jogos de suspensão.

O artigo 116 do Código Disciplinar, que trata de insultos, ameaças e provocações, diz textualmente que “insultar, ofender, ameaçar ou provocar o outro, sempre que não constitua falta mais grave, será sancionado com suspensão de uma a três partidas ou pelo espaço de um mês”. Se a infração for considerada leve, portanto, Suárez cumpriria um jogo de suspensão, no confronto de volta contra o Espanyol, na semana que vem, no Estádio de Cornellà. O artigo 118 fala de atos de provocação e estabelece os mesmos parâmetros punitivos – entre um e três confrontos. O artigo 122, por sua vez, fala das condutas contrárias à boa ordem esportiva, e nesse caso a sanção poderia chegar a quatro partidas. A última opção do Comitê seria aplicar o artigo 100, que cita as condutas qualificadas como graves violações à boa ordem esportiva, o que elevaria a suspensão a até 10 jogos. Nesse caso, Suárez começaria a cumprir a punição já no próximo fim de semana, na Liga.

A expulsão de Diop, ocorrida aos 30 minutos do segundo tempo, deveu-se, segundo a súmula, ao seguinte motivo: “Dirigir-se a um adversário de forma reiterada nos seguintes termos: seu filho da puta”.

A troca de acusações e provocações salpicou as declarações de vários jogadores. “Nesta semana ele nos faltou ao respeito. Estamos muito machucados pela forma como nos tratou. Sempre fomos limpos. A campanha midiática que sofremos desde a partida da Liga fez efeito”, disse Javi López.

“Não dá para estender um tapete vermelho para o Barça, se não eles fazem dez gols. Se quiséssemos, eles teriam saído de maca”, afirmou Diop. Busquets respondeu: “Diop, fica na sua, dentro e fora de campo. Se você quer o seu minuto de glória, não é comigo que vai conseguir. Eles deram 20.000 pontapés. Não sei o que querem”. O barcelonista admitiu, no entanto, que “tirando o lance de Pau [pisada em Messi], não vi violência”.

“Na quarta-feira será outra guerra”, antecipou Gerard Moreno. Piqué ironizou: “[Os torcedores do Espanyol] dizem que são uma maravilhosa minoria. Espero que na quarta-feira encham o campo e não sejam tão minoria como no outro dia, quando nem isso conseguiram”. Víctor Álvarez desconversou: “Não comento nada de um jogador que não respeita seus colegas de profissão”.

MAIS INFORMAÇÕES