A transição na Argentina

A batalha pela conta do Twitter da Casa Rosada

Macri cria outro perfil da sede presidencial porque Cristina ficou com o anterior

Conta de Twitter da Casa Rosada.
Conta de Twitter da Casa Rosada.

Mais informações

O trauma da mudança de comando na Argentina continua aberto. A ex-presidenta Cristina Fernández de Kirchner não só se negou a comparecer à posse de seu sucessor, o liberal Mauricio Macri, mas antes de deixar o poder também determinou que a conta do Twitter da Casa Rosada (sede presidencial da Argentina), @CasaRosadaAR, ficasse em mãos de seus militantes e passasse a se chamar Casa Rosada 2003-2015 — ou seja, os 12 anos em que o kirchnerismo governou. Doze dias depois de assumir o poder, o Governo de Macri respondeu criando uma conta própria da Casa Rosada, @CasaRosada.

No perfil kirchnerista, @CasaRosadaAR não só informava as atividades do Governo, mas também criticava opositores e jornalistas. Agora esclarece seu perfil em sua biografia: “Twitter das Presidências Néstor Kirchner e Cristina Kirchner 24 de maio de 2003 a 10 de dezembro de 2015. Não oficial em 10/12/2015”. As fotos mostram os dois líderes peronistas e Juana Azurduy, heroína da independência argentina. Na conta são criticadas as primeiras medidas de Macri. Nesta terça-feira, por exemplo, relatou a repressão policial a trabalhadores que bloqueavam uma estrada para protestar contra centenas de demissões em uma das principais processadoras de carne de frango da Argentina, a Cresta Roja. Em geral, o kirchnerismo não reprimia os piquetes nas ruas, nem os dos operários nem os dos agricultores, embora nos últimos anos tivessem ocorrido exceções com os protestos de trotskistas demitidos de fábricas de componentes de carros. A nova vice-presidenta da Argentina, Grabriela Michetti, prometeu nesta terça-feira que não tolerará mais os bloqueios.

No endereço macrista @CasaRosada a biografia diz: “Começa um tempo de diálogo. Bem-vindos à Casa Rosada!”. Na foto aparecem de costas Macri e sua esposa, Juliana Awada, no dia da posse, saudando a multidão da sacada histórica da sede do Governo, a mesma usada por Juan Domingo Perón. Em sua primeira mensagem há um vídeo daquele dia. Depois foram divulgadas fotos do brinde natalino que Macri ofereceu nesta terça-feira aos funcionários da sede presidencial. O novo Governo argentino conseguiu ficar com a conta presidencial no YouTube, mas teve de criar também outra nova no Facebook e acrescentou uma novidade: uma conta no Instagram.