_
_
_
_

Vergonha universal no Miss Universo 2015

Miss Filipinas é coroada depois de apresentador ter anunciado a Miss Colômbia vencedora

Ariadna Gutiérrez, a Miss Colômbia, foi considerada a mulher mais bela do mundo por pouco mais de dois minutos. Quando Steve Harvey anunciou a vencedora do Miss Universo, a cena tradicional de todos os prêmios de beleza se fez presente. A colombiana enxugou lágrimas invisíveis e cumprimentou o segundo lugar, a Miss Filipinas, que mantinha um sorriso fingido nos lábios. A Miss Universo saudava o público enquanto colocavam em sua cabeça uma coroa prateada inspirada no skyline de Nova York. O apresentador interrompeu o momento de júbilo. “Tenho que me desculpar”, disse Harvey. “O segundo lugar é a Miss Colômbia”, anunciou. Gutiérrez, de 21 anos, foi destronada. A coroa que adornou sua cabeça durante os minutos de confusão passou para a da filipina Pia Wurtzbach, que olhava para a cena desconcertada. Vergonha universal no Miss Universo.

A gafe de Harvey, apresentador de concursos e de talk shows dos Estados Unidos, ofuscou o brilho do evento. “Continua sendo uma grande noite”, disse Harvey depois de seu erro e de pedir que as meninas não fossem culpadas por seu equívoco. Para se defender, mostrou para as câmeras de televisão o cartão que dizia que a primeira finalista era Gutiérrez, e a vencedora, Wurtzbach, de 26 anos. Esta foi a primeira edição em que os espectadores do concurso podiam votar online na página da competição. Mais tarde, Harvey transferiu suas desculpas para o Twitter, onde é seguido por três milhões de pessoas. “Quero pedir desculpas de todo o coração a Miss Colômbia e a Miss Filipinas por meu enorme erro. Estou péssimo”, escreveu na rede social.

Wurtzbach nasceu em Stuttgart, Alemanha, mas foi criada em Cagayan de Ouro, nas Filipinas. Substitui como Miss Universo a colombiana Paulina Vega, que ganhou o concurso do ano passado. Esta noite, oitenta modelos internacionais participaram do evento realizado em Las Vegas. Olivia Jordan, de 27 anos, e nascida em Tulsa, Oklahoma, nos Estados Unidos, ficou em terceiro lugar.

Mais informações
Miss Mundo é pela primeira vez espanhola
A maldição de se tornar Miss na América Latina
Slim e Televisa boicotam Donald Trump por insultos xenófobos

A francesa Flora Coquerel, que estava presente no Stade de France na noite dos atentados terroristas de Paris, ficou entre as finalistas do concurso. O Japão também conseguiu chegar à fase final. Ariana Miyamoto, de pele morena e com 1,73 m de altura, era uma modelo incomum como representante da nação asiática. O evento também teve uma representante do Iraque pela primeira vez desde 1972.

A edição 64 do concurso de beleza se realizou sem relação com Donald Trump. O aspirante à candidatura republicana da Casa Branca vendeu em setembro as ações da empresa que produz o Miss Universo e o Miss EUA junto com a rede de televisão NBC Universal. Em junho, o magnata tornou públicas suas intenções de concorrer à presidência dos Estados Unidos. Em um discurso, insultou os mexicanos e os latinos nos Estados Unidos, o que lhe valeu críticas agudas e fez com que a rede Univisión se recusasse a transmitir o concurso. Pérez Hilton, autor de um popular blog de celebridades, afirmou que aceitou ser jurado desta edição porque Trump já não era mais dono do concurso.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
_
_