Seleccione Edição
Login

‘Noivo Neurótico, Noiva Nervosa’, o roteiro mais divertido da história

Sindicato dos roteiristas dos EUA elege obra de Woody Allen como a melhor comédia

Annie Hall
Diane Keaton e Woody Allen, em uma cena do filme que foi renomeado para o português como 'Noivo Neurótico, Noiva Nervosa'.

Os roteiristas norte-americanos – na verdade seu sindicato, o WGA, na sigla em inglês – escolheram Noivo Neurótico, Noiva Nervosa (Annie Hall) como o roteiro mais divertido de todos os tempos. O filme de 1977 dirigido por Woody Allen é o primeiro de uma lista de 101 títulos na qual o nova-iorquino tem outras seis produções.

Ganhador de quatro prêmios no Oscar (melhor filme, diretor, roteiro original e atriz principal para Diane Keaton), Noivo Neurótico, Noiva Nervosa conta a história de Alvy e Annie. Ele é um humorista neurótico que reflete sobre sua vida após terminar com ela. O roteiro, escrito por Woody Allen e Marshall Brickman, foi traduzido ao espanhol por José Luis Guarner e publicado pela editora Tusquets. O mais curioso é que o diretor nova-iorquino não pretendia fazer humor com esse filme e por isso pensou em dar ao filme o título de Anhedonia (incapacidade de sentir prazer). Quando estreou, Allen disse em sua divulgação: “Quis fazer um filme que não tivesse nada de engraçado de um a cinco minutos e que ainda assim não fosse aborrecido”. Em 2005, o WGA elegeu os 101 melhores roteiros da história e o ganhador foi Casablanca. Nessa lista, Noivo Neurótico, Noiva Nervosa ficou na sexta posição.

Indicamos na sequência as melhores comédias até a décima posição em uma lista que conta somente com roteiros escritos em inglês e que termina, no 101° lugar, com o filme Shakespeare Apaixonado.

2.- Quanto mais Quente Melhor (1959). O roteiro de Billy Wilder e I.A.L. Diamond foi baseado no filme alemão Fanfare of Love, escrito por Robert Thoeren e M. Logan. Não ganhou o Oscar de sua categoria. Acaba com uma das mais famosas frases da história do cinema, “Ninguém é perfeito”, ideia de Diamond que não convencia Wilder, mas que este não foi capaz de melhorar. Assim foi filmada... e assim pode ser lida na lápide de Wilder.

3.- Feitiço do Tempo (1993). A obra de Danny Rubin foi melhorada e reescrita por Harold Ramis, que fez uma das melhores comédias de todos os tempos. Phil, calcula-se, ficou dez anos repetindo o famoso dia da marmota, com o qual o filme foi batizado no seu título em inglês.

4.- Apertem os Cintos... o Piloto Sumiu! (1980). Jim Abrahams e os irmãos David e Jerry Zucker, na época conhecidos como meros escritores de piadas, escreveram um roteiro – baseado no filme Zero Hour!, de Arthur Hailey – para ironizar os filmes de catástrofe. E superaram todas as expectativas. Aqui nasceu a segunda carreira de Leslie Nielsen, que até esse filme era um ator dramático.

5.- Tootsie (1982). O roteiro misturou um de Don McGuire com outro de Murray Schisgal que estava sendo preparado para Dustin Hoffman, de acordo com Sidney Pollack, que deixou todo o material nas mãos de Larry Gelbart. Não ganhou o Oscar, mas levou o prêmio dos roteiristas daquele ano. De dez indicações à estatueta de Hollywood, venceu somente a de atriz coadjuvante com Jessica Lange.

6.- O Jovem Frankenstein (1974). Gene Wilder escreveu o título e depois duas páginas nas quais descrevia o que aconteceria se ele fosse o bisneto de Von Frankenstein e fosse à Transilvânia por conta de uma herança. Desenvolveu depois a história com o diretor Mel Brooks, ainda que vários dos esquetes tenham sido improvisados na filmagem.

7.- Dr. Fantástico (1964). Tradução no Brasil de Dr. Strangelove or: How I Learned to Stop Worrying and Love the Bomb. Peter Sellers leu um romance gráfico de Terry Southern chamado The Magic Christian e enviou um exemplar a Stanley Kubrick, que se baseou também no romance Red Alert, de Peter George. De modo que os três assinam o roteiro, mesmo que toda a comédia tenha sido ideia de Kubrick.

8.- Banzé no Oeste (1974). Esta é a comédia que Brooks filmava enquanto escrevia com Wilder o roteiro de O Jovem Frankenstein. Brooks convidou John Wayne a participar dessa comédia western, que recusou a oferta após ler o roteiro, mas disse que seria o primeiro na fila quando estreasse. É obra de Mel Brooks, Norman Steinberg, Andrew Bergman, Richard Pryor e Alan Uger.

9.- Monty Python - Em Busca do Cálice Sagrado (1975). O rei Artur se lança com seus cavaleiros em uma busca pelo Santo Graal de uma forma um tanto quanto ridícula. Os integrantes do grupo humorístico inglês Monty Python – os seis assinam o roteiro – entraram no mercado norte-americano com esse filme.

10.- O Clube dos Cafajestes (1978). Do roteiro escrito por Harold Ramis, Douglas Kenney e Chris Miller surgiu a comédia dirigida por John Landis que bateu recordes de bilheteria e mostrou o talento de John Belushi. Faz parte da série Férias Frustradas.

MAIS INFORMAÇÕES