‘Noivo Neurótico, Noiva Nervosa’, o roteiro mais divertido da história

Sindicato dos roteiristas dos EUA elege obra de Woody Allen como a melhor comédia

Diane Keaton e Woody Allen, em uma cena do filme que foi renomeado para o português como 'Noivo Neurótico, Noiva Nervosa'.
Diane Keaton e Woody Allen, em uma cena do filme que foi renomeado para o português como 'Noivo Neurótico, Noiva Nervosa'.

Os roteiristas norte-americanos – na verdade seu sindicato, o WGA, na sigla em inglês – escolheram Noivo Neurótico, Noiva Nervosa (Annie Hall) como o roteiro mais divertido de todos os tempos. O filme de 1977 dirigido por Woody Allen é o primeiro de uma lista de 101 títulos na qual o nova-iorquino tem outras seis produções.

Mais informações

Ganhador de quatro prêmios no Oscar (melhor filme, diretor, roteiro original e atriz principal para Diane Keaton), Noivo Neurótico, Noiva Nervosa conta a história de Alvy e Annie. Ele é um humorista neurótico que reflete sobre sua vida após terminar com ela. O roteiro, escrito por Woody Allen e Marshall Brickman, foi traduzido ao espanhol por José Luis Guarner e publicado pela editora Tusquets. O mais curioso é que o diretor nova-iorquino não pretendia fazer humor com esse filme e por isso pensou em dar ao filme o título de Anhedonia (incapacidade de sentir prazer). Quando estreou, Allen disse em sua divulgação: “Quis fazer um filme que não tivesse nada de engraçado de um a cinco minutos e que ainda assim não fosse aborrecido”. Em 2005, o WGA elegeu os 101 melhores roteiros da história e o ganhador foi Casablanca. Nessa lista, Noivo Neurótico, Noiva Nervosa ficou na sexta posição.

Indicamos na sequência as melhores comédias até a décima posição em uma lista que conta somente com roteiros escritos em inglês e que termina, no 101° lugar, com o filme Shakespeare Apaixonado.

2.- Quanto mais Quente Melhor (1959). O roteiro de Billy Wilder e I.A.L. Diamond foi baseado no filme alemão Fanfare of Love, escrito por Robert Thoeren e M. Logan. Não ganhou o Oscar de sua categoria. Acaba com uma das mais famosas frases da história do cinema, “Ninguém é perfeito”, ideia de Diamond que não convencia Wilder, mas que este não foi capaz de melhorar. Assim foi filmada... e assim pode ser lida na lápide de Wilder.

3.- Feitiço do Tempo (1993). A obra de Danny Rubin foi melhorada e reescrita por Harold Ramis, que fez uma das melhores comédias de todos os tempos. Phil, calcula-se, ficou dez anos repetindo o famoso dia da marmota, com o qual o filme foi batizado no seu título em inglês.

4.- Apertem os Cintos... o Piloto Sumiu! (1980). Jim Abrahams e os irmãos David e Jerry Zucker, na época conhecidos como meros escritores de piadas, escreveram um roteiro – baseado no filme Zero Hour!, de Arthur Hailey – para ironizar os filmes de catástrofe. E superaram todas as expectativas. Aqui nasceu a segunda carreira de Leslie Nielsen, que até esse filme era um ator dramático.

5.- Tootsie (1982). O roteiro misturou um de Don McGuire com outro de Murray Schisgal que estava sendo preparado para Dustin Hoffman, de acordo com Sidney Pollack, que deixou todo o material nas mãos de Larry Gelbart. Não ganhou o Oscar, mas levou o prêmio dos roteiristas daquele ano. De dez indicações à estatueta de Hollywood, venceu somente a de atriz coadjuvante com Jessica Lange.

6.- O Jovem Frankenstein (1974). Gene Wilder escreveu o título e depois duas páginas nas quais descrevia o que aconteceria se ele fosse o bisneto de Von Frankenstein e fosse à Transilvânia por conta de uma herança. Desenvolveu depois a história com o diretor Mel Brooks, ainda que vários dos esquetes tenham sido improvisados na filmagem.

7.- Dr. Fantástico (1964). Tradução no Brasil de Dr. Strangelove or: How I Learned to Stop Worrying and Love the Bomb. Peter Sellers leu um romance gráfico de Terry Southern chamado The Magic Christian e enviou um exemplar a Stanley Kubrick, que se baseou também no romance Red Alert, de Peter George. De modo que os três assinam o roteiro, mesmo que toda a comédia tenha sido ideia de Kubrick.

8.- Banzé no Oeste (1974). Esta é a comédia que Brooks filmava enquanto escrevia com Wilder o roteiro de O Jovem Frankenstein. Brooks convidou John Wayne a participar dessa comédia western, que recusou a oferta após ler o roteiro, mas disse que seria o primeiro na fila quando estreasse. É obra de Mel Brooks, Norman Steinberg, Andrew Bergman, Richard Pryor e Alan Uger.

9.- Monty Python - Em Busca do Cálice Sagrado (1975). O rei Artur se lança com seus cavaleiros em uma busca pelo Santo Graal de uma forma um tanto quanto ridícula. Os integrantes do grupo humorístico inglês Monty Python – os seis assinam o roteiro – entraram no mercado norte-americano com esse filme.

10.- O Clube dos Cafajestes (1978). Do roteiro escrito por Harold Ramis, Douglas Kenney e Chris Miller surgiu a comédia dirigida por John Landis que bateu recordes de bilheteria e mostrou o talento de John Belushi. Faz parte da série Férias Frustradas.

Debido a las excepcionales circunstancias, EL PAÍS está ofreciendo gratuitamente todos sus contenidos digitales. La información relativa al coronavirus seguirá en abierto mientras persista la gravedad de la crisis.

Decenas de periodistas trabajan sin descanso para llevarte la cobertura más rigurosa y cumplir con su misión de servicio público. Si quieres apoyar nuestro periodismo puedes hacerlo aquí por 1 euro el primer mes (a partir de junio 10 euros). Suscríbete a los hechos.

Suscríbete