Uruguai e Brasil lideram tropas da América Latina em missões de paz

Colômbia e México se unem à lista de países da região que enviam forças de paz

O presidente de Colômbia, Juan Manuel Santos, na ONU.
O presidente de Colômbia, Juan Manuel Santos, na ONU.GOMBERT (EFE)

Uruguai e Brasil são os dois países latino-americanos que enviaram mais tropas para missões de paz da ONU, com 1.457 e 1.304 soldados respectivamente. Superam em número a todos os países da União Europeia e a Rússia, embora a maioria dos conflitos atuais esteja bem longe do continente americano. Ocupam o posto 18 e 20 do mundo e, no caso do Brasil, está presente em 10 das 16 operações realizadas pelo organismo.

Colômbia e México acabam de se juntar a essas missões. O presidente colombiano Juan Manuel Santos anunciou na terça-feira que seu país vai comprometer quase cinco vezes mais do que envia o Uruguai –5.000 soldados que irão chegando gradualmente. O presidente mexicano Enrique Peña Nieto prometeu na ONU há um ano que enviaria militares para as forças de paz e concretizou isso há poucos dias na Assembleia Geral: no final de 2015, o México vai participar da missão no Saara Ocidental, um dos lugares com maior presença de países latino-americanos.

Mais informações

A Guatemala se destaca por ser o país da América Central que envia mais pessoal, com 228 soldados. Está presente na República Centro-Africana, República Democrática do Congo, no Sudão do Sul, Sudão, Líbano, além de Índia e Paquistão.

O Brasil também se destaca como o principal financiador da paz mundial entre todos seus vizinhos. Contribui com 0,58% do orçamento total para um ano, estimado em 8,27 bilhões de dólares até julho de 2016. É seguido pelo México (0,36%) e Venezuela (0,12%), que não fornece nenhum homem, apenas dinheiro. A contribuição do resto não chega a 0,1% por país.

O orçamento para a paz representa menos da metade do 1% dos gastos militares mundiais (cerca de 1,747 trilhão de dólares), de acordo com dados das Nações Unidas.

Missões históricas

Desde o início de missões de paz da ONU, os países latino-americanos que enviaram militares desde 1960 são Argentina, Brasil e Uruguai.

O Brasil esteve em missões no continente africano em Angola, Ruanda, República Centro-Africana do Congo, Chade, Libéria e Sudão; na América Latina em El Salvador, de 1991 a 1994 e na Síria, durante a missão de supervisão entre abril e agosto de 2012. A Argentina e o Uruguai também participaram em missões na África, Europa, Oriente Médio e Ásia.

Embora estes três países sul-americanos tenham mais presença nas missões, o resto do continente também participou. Bolívia, Chile, México, Paraguai, Peru, Guatemala, Equador, Honduras, Panamá, Venezuela e El Salvador participaram de missões de paz em várias partes do mundo.

A região esteve presente missões para preservar a paz nos Bálcãs, em Caxemira, depois do genocídio em Ruanda, durante a guerra civil em El Salvador, no Iraque e Kuwait, e na Síria em 2012.